Será o desmonte da Operação Antidesmonte?
Cúpula SSP
17/04/2017  04:16


“O jornalismo é o exercício diário da inteligência e a prática cotidiana do caráter.” Cláudio Abramo.


São constantes as tentativas realizadas para impedir o avanço das operações da Polícia Civil que investigam a utilização indevida das verbas de subvenção da Assembleia Legislativa de Sergipe; a utilização indevida da verba indenizatória da Câmara de Aracaju; e o caso das estripulias praticadas por prefeitos que estavam em final ou início de mandato.

Todos esses casos estão sendo investigados pela Deota, que vem a ser o Departamento Especializado em Crimes Contra a Ordem Tributária, e embora sendo atribuição funcional regular, coloca em evidencia o nome dos delegados que compõem essa especializada. Mais notadamente as delegadas Danielle Garcia e Nádia Flausino, ambas destemidas e determinadas no cumprimento do papel que lhes cabe perante à sociedade, em combater impiedosamente a prática nociva da corrupção.

O advento da operação Lava Jato, e a atuação de um juiz que tem remetido para a cadeia figurões do cenário nacional, cria dificuldades para os que desejam abortar o resultado de todas essas investigações. Mas isso não tem sido obstáculo para que continuem tentando fórmulas as mais diversas, objetivando o intento, de impedir que o trabalho da Polícia, os leve para a prisão.

O Deotap tem feito o que nunca foi feito antes pela Polícia Civil sergipana, que alimentava a cultura de que cadeia foi feita apenas para abrigar pobres, pretos e prostitutas. Hoje graças ao trabalho eficaz das investigações em curso, estão na mira da justiça empresários, vereadores, deputados, prefeitos, ex-prefeito, secretários e ex-secretários e encontra-se na prisão um influente empresário do setor de limpeza pública.

As tentativas de exterminar o trabalho do Deotap, costumavam ser tímidas, mas após a prisão do proprietário da empresa Torre, o caso parece ter tomado uma outra proporção, e embora o momento seja de preces e orações, o feriado da sexta-feira santa, serviu para que fosse concretizada a demonização do espírito que tem tirado o sono de muitos.

Circulou de forma insistente a informação de que esta semana o governador estará afastando dois delegados e entre eles a delegada Danielle Garcia, mas pelas informações de bastidores, o governador vai mais além e afastará toda a cúpula atual da SSP. Nesse bojo o portal Faxaju chegou a noticiar dentre as causas que ensejaram essa suposta mudança, a prisão do proprietário da Torre, que parece ser a causa principal. Além claro, das pressões exercidas por alguns prefeitos, ex-prefeitos, empresários e deputados. 

É muito difícil acreditar que o governador assumiria tal exposição, mas como é Sergipe Del Rey, tudo pode acontecer. Mas há quem aposte que vive-se um novo momento político no Brasil e em Sergipe, e que dificilmente uma manobra dessa natureza surtiria o efeito desejado, já que os delegados de hoje são concursados, e não aceitam mais a atuação seletiva para livrar a cara dos que se acham acima da lei e dos mortais.

Nem mesmo o afastamento do secretário João Batista, vai alterar o rumo das investigações.


Onde estão lotados todos os delegados em SE?
Correta a Associação dos Delegados de Sergipe – Adepol/SE, de denunciar que 29 cidades estão sem delegados. Agora é preciso ir mais fundo. Onde estão lotados todos os delegados. Sergipe tem apenas 75 municípios e o número de delegados é bem superior a 100. Onde estão todos?

Será q a Lava Jato e a Lista Fachin vão sangrar até 2018?
No feriadão da Semana Santa políticos de diversos partidos analisaram a Lista de Fachin e a inclusão dos nomes de João Alves, Maria do Carmo e Eduardo Amorim (ninguém foi tirado da relação do STF,como alguns setores informaram).  Essa lista e a delação da Odebrecht continuarão sangrando até 2018. É fato!  Com isso João, Maria (possível candidata vice num acordo com os Francos) e Amorim caem fora?

Voto Nulo. Será a solução para 2018 em Sergipe?
Pelo quadro que se vislumbra o eleitorado não terá opção em 2018!

União contra o inimigo real: a corrupção do ser humano
Ou como escreveu Maurício Zagari, sobre a lista de Fachin “...E hora de tirarmos as escamas dos olhos, pensarmos politicamente com a razão e não com o coração, apoiarmos o Brasil e não o partido ou político A ou B, E nos unirmos contra o inimigo real: a corrupção do ser humano, que perpassa ideologias. Deus tenha misericórdia do nosso país.”

Sobre patrulhamento
E o blog alerta os prefeitos, vereadores, deputados e demais autoridades. Toda demanda que chega ao blog por parte da comunidade será divulgada. Um instituto vai entregar ao blog uma pesquisa qualitativa em Aracaju sobre os 100 dias de administração do prefeito e dos vereadores, principalmente aqueles eleitos por bairros.

É Fuga? Parte dois?
Comenta-se nas rodas que um "certo" empresário de uma rede (não é do Ceará) anda dizendo que se mudará para a África. Em nossa cidade não existe mais possibilidade de dar calote em ninguém. É mole? África ...É logo alí, Moçambique. Ah, e rima com "trambique".Uma pena. Lamentável.Meu Deus do Céu!

Saúde: Almeida gasta R$ 90 mil para reformar gabinete e não tem recursos para manutenção das motos do Samu
Parece piada pronta,mas não é. Almeida Lima quer tudo novo no Samu e para isso não mede esforços. Gastou R$ 90 mil para reformar o gabinete e não quer fazer a manutenção das motos do Samu, do serviço de motolâncias, que é rápido e ajude a salvar vida em muitos casos. A desculpa é que chegarão motos novas e desativou o serviço neste momento.

De extrema importância.Em oito minutos motolâncias chegam ao local necessitado
Se a ambulância tem um tempo médio de 25 minutos para atender uma chamada, o tempo médio da motolância é de 8 minutos. Tem o mesmo recursos de uma unidade básica e chega ao local dando suporte importante em diversos casos.Ao invés de fazer a manutenção das atuais motos, Almeida Lima prefere suspender o serviço. Com certeza a reforma do gabinete é mais importante do que manter as motolâncias.

Laranjeiras:prefeito resgata tradição
E em Laranjeiras, o prefeito Paulinho da Varzinhas, resgatou a tradição das gestões anteriores dele da entrega do peixe na Semana Santa. Na quinta-feira toda população carente foi atendida. Em diversos municípios a entrega do peixe já faz parte da comemorações da Semana Santa.

Sem salário mínimo em Nossa Senhora Aparecida
E o MPE já foi informado que a Prefeitura de Nossa Senhora Aparecida insiste em não pagar o salário mínimo para os servidores. A diferença é gritante para o atual mínimo. Já tem vereador querendo o bloqueio das contas.

Dia das Domésticas,sessão especial dia 24
Na próxima segunda-feira, 24, na Câmara Municipal de Vereadores de Aracaju (CMA), será realizada uma sessão especial em homenagem ao Dia das Domésticas, celebrado no próximo dia 27 de abril. O requerimento para a realização da sessão foi apresentado pela defensora pública e vereadora Emília Corrêa (PEN). A Sessão terá início às 9h e destacará a importância das profissionais e a luta pelas garantias dos seus direitos.

Crea-SE: proposta aprovada
A proposta contrária a PEC  61/2015 apresentada pelo presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Sergipe, Arício Resende recebeu o apoio dos Creas de todo o País, sendo aprovada na reunião do Colégio de Presidentes dos Creas, que aconteceu em Belém. Agora, a proposta será encaminhada para discussão e homologação na plenária do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea) que vai ocorrer no fim deste mês de abril.

Crea-SE: PEC 61 x retrocesso
A PEC 61 que permite a transferência dos recursos das emendas parlamentares diretamente para os fundos de participação dos Estados e municípios é um retrocesso e uma ameaça à realização de obras de infraestrutura.  É o que afirma o presidente do Crea-SE que levou a discussão para o Sistema Confea atendendo a pedido da Associação Nacional dos Engenheiros da Caixa Econômica Federal ( ANEAC) e da Associação Sergipana dos Empresários de Obras Públicas e Privadas (Aseopp) que buscaram  o apoio do Conselho para fortalecer a mobilização contrária a PEC.

Crea-SE: Obras ameaçadas
“Se a PEC 61 for aprovada, os recursos serão repassados diretamente aos cofres do beneficiário (municípios e Estados), independentemente da celebração de convênio ou instrumento similar. Assim, há efetivo risco da PEC 61 simplesmente facilitar a aplicação das emendas parlamentares no custeio dos municípios, comprometendo a implementação dos programas ministeriais e prejudicando o acesso à infraestrutura básica pela população carente”, alerta o presidente do Conselho, Arício Resende.

Banese Card e Banese renegociam dívidas em Aracaju e no interior
O cartão de crédito Banese Card e o Banco do Estado de Sergipe (Banese) realizam neste mês de abril diversas ações de renegociação de dívidas, em Aracaju e no interior. Nesses eventos, o Banese Card e o Banese estão oferecendo descontos de até 90% em cima de Juros e Multa das dívidas dos clientes.

Cronograma renegociação
Aracaju – Dias 17, 20, 24, 27 e 28 de abril. Local: Tribunal de Justiça de Sergipe (Fórum Gumersindo Bessa, Sala do Cejusc). Período de atendimento: das 7h às 13h. Nossa Senhora das Dores – Dia 19 de abril. Local: Em frente à Agência do Banese na cidade (Van Itinerante do Banese Card). Período de atendimento: das 10h às 15h. Itabaiana – Dias 25, 26, 27 e 28 de abril. Local: Sede da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Itabaiana. Período de atendimento: das 9h às 16h.


PELO TWITTER

www.twitter.com/ojoaoaugusto   Afastar a cúpula da SSP para tirar a delegada Danielle Garcia do Deotap é arriscado.  A prudência não permite que a política mande em tudo.

www.twitter.com/olivaluiz   Um dia quando historiadores quiserem estudar exemplo quase perfeito e sofisticado de crime organizado será fácil: basta estudar a Odebrecht.

www.twitter.com/borgesedivaldo   Como é perigoso libertar um povo que prefere a escravidão!Maquiavel  #ForaTemer

www.twitter.com/EsmeraldoACS   Agora todos estão felizes. Podem dizer: "tá vendo? Não foi só eu que roubei"

www.twitter.com/LeonardoBoff   Como pode um país com um presidente denunciado e vários ministros acusados de corruptos e ladrões de beira de estrada ter credibilidade?

NOTA PÚBLICA – Prefeito de Itabaiana

Ao retirar o nome do senador Eduardo Amorim da lista de investigação na Lava Jato o STF não apenas corrigiu um equívoco absurdo: fez justiça a um cidadão que sempre pautou sua vida por ações corretas e a um político que tem honrado seus mandatos. seja na Câmara Federal ou no Senado da República. Mais que isso. Eduardo Amorim tem dedicado toda sua atuação política ao povo de Sergipe e do Brasil, apresentando e votando projetos que têm como objetivo final melhorar a qualidade de vida do nosso povo. Não é por  acaso que possui o título de Melhor Senador do Brasil  obtendo a nota 10.  Eduardo Amorim orgulha o povo de Sergipe e jamais se envolveu em qualquer ilicitude que pudesse decepcionar os milhares e milhares de conterrâneos que deram, por duas eleições consecutivas, a maior votação já obtida para deputado federal e senador em nosso Estado.Assim, ao confirmar que ele não está entre aqueles que roubaram a Boa boa fé do povo brasileiro, o Supremo, corrobora com o que eu, seus conterrâneos de Itabaiana, a quem tanto ele tem ajudado,  e todos sergipanos de boa fé? sempre acreditamos: O senador Eduardo Amorim nunca esteve e não estará envolvido em qualquer ato ilegal que possa atentar contra a moral e os bons costumes. Não é da sua índole.

Valmir de Francisquinho,Prefeito de Itabaiana

ARTIGO

Quando as versões imperam sobre os fatos, pior para a classe política por Edson Júnior, jornalista


"Eu vos digo que o melhor time é o Fluminense. E podem me dizer que os fatos provam o contrário, que eu vos respondo: pior para os fatos." (Nelson Rodrigues)

Essa é uma das tantas frases deixadas pelo genial dramaturgo torcedor do Fluminense, ao pregar que os fatos nem sempre são os fatos, por mais verossímeis que sejam.

Trazendo o real sentido de sua frase para os corredores da política, foi profético o dramaturgo. Na política, de fato, os fatos nem sempre são os fatos; são versões, que imperam sobre os fatos.

“Pior para os fatos” e mais ainda para a classe política, porque são as versões que ganham relevância na mídia e nas massas, que verbalizam o que diz a mídia, sem refletir o que é dito por ela. Uma catarse coletiva desenfreada à procura de “culpados”.

É o nosso “justicismo”; nosso rebaixamento civilizatório.

Na última terça-feira (11), nosso mundo político viveu um dia de Hiroshima, quando, segundo o jornal O Estado de São Paulo (Estadão), o ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a Procuradoria Geral da República (PGR) a investigar 8 ministros, 3 governadores, 39 deputados federais e 24 senadores, dentre eles, os senadores sergipanos Eduardo Amorim (PSDB) e Maria do Carmo Alves (DEM).

Isso ganhou a rapidez de rastilho de pólvora na mídia e nos tribunais das redes sociais. Houve um deleite, quase generalizado, afinal, a um ano de eleições, qualquer nota desabonadora a políticos de expressão vira saboroso tema em rádios, colunas, editoriais, redes sociais e, sobretudo, converte-se em farta munição para ser usada por adversários em momentos eleitorais.

Tanto a senadora Maria do Carmo quanto o senador Eduardo Amorim reagiram, indignados e surpresos, à divulgação do Estadão. Em notas de suas assessorias, negam que tenham recebido ou pedido recursos à Odebrecht; declaram que os recursos recebidos em suas campanhas são legais e declarados à justiça eleitoral; e que estão à disposição da justiça para eventuais esclarecimentos.

No mesmo dia, o ministro Edson Fachin solicitou que a Procuradoria Geral da República reavaliasse os pedidos de abertura de inquérito contra eles e mais 9 pessoas. Considerou que “os crimes que porventura pudessem ser investigados já prescreveram ou as solicitações de abertura de inquérito foram feitas a instâncias inadequadas”.

É importante refletir que ser investigado, indiciado ou se tornar réu em qualquer processo na justiça não significa nenhuma sentença prévia de condenação. Existe um processo legal para se chegar à inocência ou culpa de quem responde a ele.

E ninguém está livre de ser acionado na justiça, principalmente as pessoas públicas.

Mas, importante: para qualquer cidadão deve ser respeitado o trânsito processual e as considerações sobre o que supostamente são acusados.

Por isso, não se pode mesmo reputar aos dois parlamentares algo que não tenha sido praticado por eles, nem uma condenação pública sem sentença. Não é correto com eles e com ninguém, cujo nome tenha aparecido na boca de algum delator ávido por benefícios. É preciso provas sobre o que se diz e permitir a ampla defesa e direito ao contraditório a quem é acusado.

No caso da senadora Maria do Carmo e do senador Eduardo Amorim, mesmo provada a inocência de ambos nos infindáveis labirintos da Lava Jato, a versão pulverizada pela mídia ganhará status de FATO em futuras campanhas eleitorais.

Infelizmente, esse processo de autofagia faz parte da nossa degradante selvageria política.

Espera-se que esse episódio sirva de lição aos estridentes políticos que ocupam as tribunas legislativas e a mídia para escrachar adversários por supostos envolvimentos em casos de corrupção, sem que tenha havido, sequer, julgamento e condenação formais.

Para esses, é bom lembrar que "quem planta vento colhe tempestade". A “Operação Indenizar-se” revelou exemplos de gente que gritava “pega ladrão” e depois se tornou ré, por exemplo.

O princípio da presunção da inocência é uma previsão constitucional (art. 5º, inciso LVII) a que todos devemos atentar, porque uma injustiça cometida para um, é cometida para todos. Ninguém está livre dela.

E como sabemos da fragilidade dos fatos diante das versões, é bom começar a acreditar que "pau que dá em Chico, também dá em Francisco".

Em um momento, a pessoa pode ser pedra, mas em outro, pode virar vidraça.

Mesmo que os fatos digam NÃO!


ARTIGO

A Política é Maravilhosa, o Problema são os Maus Políticos. Por Max Leonardo

A sociedade precisa entender que a política é maravilhosa, o que faz com que a manche são as más atitudes de políticos perversos. Que utilizam se de meios obscuros para obterem benefícios próprios, e quando o setor privado se entrelaça com esses políticos, aí a coisa piora.

O maior exemplo está acontecendo agora com a operação LAVAJATO, infelizmente só agora que acordaram para saber que a corrupção assola o nosso país há muito tempo. O fato intrigante é que a seletividade que alguns setores da imprensa vem fazendo acaba deixando a sociedade encegueirada , fazendo com que os acontecimentos venham sendo tratados com dois pesos e duas medidas.  Hoje a sociedade tem um acesso mais amplo as notícias através das redes socias e a praticidade de buscas por informação através também de um leque de sites onde a notícia chega primeiro.  As famosas delações premiadas com os seus depoimentos vazados estão sendo utilizados para a sociedade e alguns setores da imprensa julgarem conforme queiram, sendo que o papel de julgar e condenar é da justiça.

Esperemos um Brasil realmente de todos e sem corrupção, sendo que banir a corrupção será uma coisa difícil de acontecer, no entanto o povo tem chance de dois em dois anos para extirpar da política os maus políticos sejam eles da esfera municipal, estadual ou federal.

Eu ainda acredito no Brasil e no brasileiro!

Nota de Esclarecimento – Alessandro Vieira

O Delegado Geral da PCSE esclarece, considerando o teor de notícias inverídicas ou deturpadas que estão sendo veiculadas na mídia:
1. O Governo do estado recebeu e vem analisando, desde o ano passado, propostas de revisão remuneratória apresentadas separadamente pela Associação dos Delegados de Polícia Civil - ADEPOL e pelo Sindicato de Policiais Civis - SINPOL. Ambas receberam por parte da Superintendência da Polícia Civil o mesmo encaminhamento, qual seja, envio à Secretaria de Governo para tramitação e análise;
2. O projeto da ADEPOL, em síntese, busca uma isonomia com outras carreiras jurídicas do Executivo, em particular a dos Procuradores de Estado. A proposta do SINPOL, por sua vez, busca uma recomposição com base em índices de reajuste anual não aplicados.
3. Em que pese a avaliação pessoal deste Delegado, no sentido de que os dois pleitos se revestem de razoabilidade, desde o primeiro segundo de tratativas ficou claro o entendimento de que a definição da política remuneratória do Estado é atribuição de outras instâncias, distintas da SUPCI e até mesmo da SSP, em razão dos óbvios reflexos em outras categorias e demandas.
4. Também tramita pendente de análise final um terceiro projeto, este de iniciativa da SUPCI, o qual versa essencialmente sobre o ajuste da carga horária e do valor da indenização por plantão aos patamares concedidos à Polícia Militar. O mesmo projeto também traz a previsão da indenização pelo acúmulo de Delegacias e uma reestruturação do cargos em comissão da SUPCI, para suprir lacunas e distorções tais como a inexistência real dos cargos de Delegado Regional;
5. Considerando as naturais dificuldades de negociações deste porte, bem como as restrições orçamentárias de Sergipe, este Delegado Geral informou ao Governo que não faz restrição à supressão integral de qualquer alteração na estrutura de cargos, preservando os dispositivos que são de interesse institucional.
6. Embora isso não seja integralmente compreendido por alguns colegas, a atuação do Delegado Geral deve ser impessoal e baseada nos interesses institucionais e, acima de tudo, dos cidadãos sergipanos.
7. Antes mesmo da decisão da ADEPOL de suspender plantões extraordinários, a categoria foi informada de que seriam adotadas as providências indispensáveis para garantir o atendimento ao cidadão e o respeito à legislação vigente. A escala de plantões foi divulgada com a antecedência devida e vem sendo cumprida sem restrições há mais de um ano. Considerando a possibilidade de dúvida ante a manifestação da entidade classista, foi expedida Ordem de Serviço com o mesmo teor da escala já publicada, até para maior tranquilidade do profissional escalado diante da pressão sindical;
8. A legislação vigente, recentemente interpretada pelo STF, não garante às categorias policiais o direito de greve, em razão da natureza do serviço prestado. O não comparecimento a plantão para o qual se estava escalado, sob justificativa de manifestação ou protesto, não encontra amparo legal.
9. Essa gestão da Polícia Civil se caracteriza pela observância indistinta das normas legais, sem direcionamentos ou personalismos. Essa característica assegura que as investigações contra poderosos sejam realizadas com a mesma intensidade outrora dedicada apenas à criminalidade de rua.
11. Evidente que essa postura de trabalho incomoda diversos segmentos da sociedade, historicamente resguardados.
Todavia, garanto que o trabalho continuará a ser realizado da mesma forma até o último dia da gestão, com base em princípios éticos e legais inarredáveis.

Alessandro Vieira

Cláudio Nunes no Face e no twitter:

https://www.facebook.com/blogclaudionunes/

http://www.twitter.com/BlogClaudioNun


Frase do Dia
“Só quero na minha vida gente que transpire adrenalina de alguma forma.” Gabriel García Márquez, escritor, jornalista, editor, ativista e político colombiano, morreu em 17 de Abril de 2014 (n. 1927).



VEJA TODAS PUBLICAÇÕES DO BLOG
Compartilhar:
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
Netto
17/04/2017 às 08:08
Se a equipe de Delegados e policiais da DEOTAP for substituída, ficará subentendido, sobretudo para a população em geral, que, a suposta nova equipe, fará vistas grossas as investigações. Resta saber, se esses profissionais da segurança, aceitarão serem vistos como colaboradores e facilitadores dos corruptos e da corrupção.
José Carlos de Almeida Santos
17/04/2017 às 08:04
Acho interessante a postura desses delegados. Ganham muitíssimo bem e só falam em ganhar mais, em detrimento de outras categorias de servidores públicos massacradas e há anos sem aumento. E ainda inventam deixar os plantões em várias cidades porque acumulam com outras. Ora bolas, eles querem ser delegados exclusivos em Gal. Maynard e Telha, por exemplo, municípios pequenos que não tem nada pra fazer? Ganhar mais de 20 mil pra trabalhar em cidadezinhas é muito bom. Cara de pau!

Cláudio Nunes

Desde maio de 2006, tem um blog no Portal Infonet. Atua no jornalismo de Sergipe há mais de 15 anos, passando pela Gazeta de Sergipe, Jornal da Manhã, Diário de Aracaju, TV Sergipe e Jornal do Dia. Radialista e jornalista, em dezembro de 2006 publicou o livro "Liberdade da Expressão".
Novidades
Anúncio
Classificados
Infonet
Rua Monsenhor Silveira 276, Bairro São José | Aracaju-SE, CEP 49015-030