Maragogi (AL): Sombra e água fresca
Resorts e piscinas naturais são atrações
19/08/2015  07:29


Vista do Alto do Morro. Foto: Sílvio Oliveira

Ir a Maragogi (A), litoral norte de Alagoas, é esquecer do relógio e ter a sensação de que o tempo passa bem devagar. Destino estrelado de roteiros brasileiros de praia, a cidadezinha litorânea é para quem gosta do binômio “sombra e água fresca”, aliado a boa gastronomia à base de frutos do mar e passeios que levam milhares de turistas às piscinas naturais.

Mar esverdeado que vai oscilando em tons ora mais escuro e ora mais claro, puxado mais ao longe a um azul turquesa que varia de acordo com a presença da luz do sol. Assim é o principal atrativo de Maragogi (AL), município situado na rota da Costa dos Corais, litoral norte de Alagoas.

Os seis atracadouros é o ponto de partida para se conhecer um dos principais destinos de avistagem de corais em barreira de recifes no Brasil. A região abriga a maior unidade de conservação de vida marinha do país e a segunda maior barreira de corais do mundo, perdendo apenas para a Grande Barreira de Corais da Austrália. Por conta dessa magnitude, a área é protegida por lei.

Galés de Maragogi. Foto: Sílvio Oliveira

Mesmo assim, são três grandes piscinas com visitação pública: Galés, Taocas e Barra Grande. Por conta da grande quantidade de visitantes os órgãos de defesa do meio ambiente controlam a visitação, permitindo cerca de 1400 visitantes por dia nas três principais piscinas naturais. O passeio dura em média 2h30 e é feito em embarcações seguras, com acompanhamento de guia e instrutor.

A saída dos atracadouros é um convite a colocar o relógio na bolsa e esquecer o tempo. A dica é trocar o relógio pela máquina fotográfica e se deparar com um mar que demostra o quanto a natureza foi generosa com a região. E como tudo que é bonito deve ser visto e contemplado, as piscinas naturais de Maragogi não foge à regra. São aquários naturais habitados por tipos de peixes, moluscos, crustáceos e corais de diversas espécies.

As embarcações param uma perto da outra e os turistas são convidados a descer e percorrer uma pequena faixa de água até chegar próximo aos recifes. Não se preocupe se não avistar peixes ou outros tipos de animais. As boas-vindas são dadas por espécies mais domesticadas que chegam mais próximas dos turistas.

Piscinas naturais. Foto: Sílvio Oliveira

Contemplar é a dica, mas nada de alimentar os peixes ou tocar nos corais. O meio ambiente agradece. O retorno está por vir, pois não é somente os aquários naturais o cenário de beleza da região. Um passeio de bugre por mais de 20km de praias passa pelo Alto do Cruzeiro, onde se tem uma vista panorâmica da região, além de praias quase desertas.

Na direção de Pernambuco, as praias de Burgalhau, Barra Grande e Ponta do Mangue são paradas obrigatórias. Vilas de pescadores e casinhas que se despontam do horizonte dão um ar de tranquilidade ao mesmo tempo de rusticidade. As jangadas e as redes de pesca mostram que são elas as ferramentas de trabalho, fazendo da pesca e da extração de mariscos um dos principais elementos propulsor da economia local. E como o mar foi generoso com Maragogi, os frutos extraídos dele é a melhor pedida nos restaurantes e resorts à beira-mar. É em Maragogi que a lagosta ganha ares de estrela e tem seu festival gastronômico, que acontece no período de 2 a 27 de setembro.

Praia de Barra Grande. foto: Sílvio Oliveira

A lagosta ganha um festival só para ela, mas saborear o bolinho de goma do povoado São Bento é ter o privilégio de apreciar o principal sequilho produzido artesanalmente no litoral norte da Terra dos Marechais.  Os bolinhos de goma ganham status de souvenir e é com a simpatia de Tia Marlene que a iguaria ganha um gosto especial. Os visitantes são acolhidos na fabriqueta construída no quintal da casa da alagoana.

Tia Marlene abre a porta da casa que virou fabriqueta e conta histórias da comercialização dos bolinhos de goma como o principal sustento da família. No fundo da casa com vista para o mar, das mãos habilidosas de Dona Josefa saem bolinhos em forma de conchas, moluscos, estrelas que dali ganham o mundo em saquinhos. A alagoana faz em segundos os bolinhos à base de coco ralado, goma de tapioca, manteiga e açúcar.

O cafezinho é por conta da casa da Tia Marlene. A jangada aguarda no atracadouro. Os resorts convidam á comodidade. O que está esperando? Arrumar as malas é a palavra de ordem.

Uma das piscinas do resort Salinas de Maragogi. Foto: Sílvio Oliveira

Dicas de viagem

  • O Salinas de Maragogi Resort é um atrativo a mais em Maragogi. No mês de setembro o empreendimento promove o Festival do Lagostim para quem é hóspede. Além da disponibilidade do sistema all Inclusive, o resort proporciona integração nas áreas de lazer, além de serviço de praia. Consulte um agente de viagem.
  • Não é tão recomendado o bate-volta partindo de Maceió. São mais de duas horas de viagem de ida e mais duas horas de volta, o que corresponde a mais tempo nas estradas do que propriamente no destino.
  • A orla de Maragogi não possui tanta beleza e estrutura que outros destinos estrelados, mas é lá onde se concentram alguns restaurantes e bares. É recomendada a Estalagem Kaimoana por ter bons serviços e cardápio com bom custo/benefício.
  • Salinas de Maragogi é atração. Foto: Sílvio Oliveira
    Os passeios de bugres custam até R$ 240 para quatro pessoas. Consulte passeios autorizados nos principais hotéis e pousadas.
  • A ida para as piscinas naturais custa cerca de R$ 60 por pessoa. As Galés são as mais visitadas, portanto, a que mais concentra pessoas e embarcações. Veja se é possível visitar as piscinas de Taocas e Barra Grande, de igual beleza.
  • Não deixe de apreciar os bolinhos “Sua Mãe”, uma receita guardada no pensamento de Tia Marlene, que ao ser desvendada por ela, deixa qualquer um visitante com água na boca.
  • Maragogi fica na metade do caminho entre Maceió 9AL) e Recife (PE). A distância é um pouco mais de 125km, percorrendo de Maceió pela AL 101 Norte.  Partindo de Aracaju (SE), o turista percorrerá a BR 101 até a divisa até o entroncamento para a AL 101 Sul. São mais de 300km de estrada até chegar a capital alagoana.
  • As Galés são as piscinas mais procuradas. Consulte o instrutor para saber qual piscina irá visitar. Se for possível escolher, prefira visitar as outras que tem a mesma beleza com menos turista.

Gastroterapia

Bolinho de goma da Tia Marlene. Foto: Sílvio Oliveira
Lagosta Cachaceira com arroz de camarão da Estalagem Kaimoana. Foto: Sílvio Oliveira

Pratos à base da lagosta são sem sombra de dúvida os protagonistas da culinária do norte de Alagoas. Lagosta gratinada com queijo do reino, sopa de lagosta, lagosta acompanhada com arroz de capim santo, lagosta flambada no conhaque ou até mesmo pastel, tortinhas e churrasquinho. Em Maragogi a culinária japonesa também ganhou molhos do crustáceo. Mas não deve deixar de saborear os bolinhos de goma que são comercializados em diversos pontos da extensão da rodovia. As principais fabriquetas ficam no povoado São Bento, situado a poucos quilômetros de Maragogi.

Na Bagagem

Festival do Caranguejo em Aracaju (SE)

Em Aracaju o caranguejo será a atração principal da primeira edição do festival, que acontece no período de 27 de agosto a 7 de setembro. Nos bares e restaurantes da cidade serão servidos pratos especiais com desconto, além de apresentações culturais e shows.

Jatiúca Hotéis & Resorts

O primeiro resort urbano de Maceió (AL) passou por reforma geral nos apartamentos e área social, além de continuar sendo imbatível quando o assunto é comodidade, conforto e bom serviço.

Sergipe em rede nacional

Uma equipe de jornalismo da rede Record esteve em Sergipe para uma série de reportagens que têm como tema as belezas naturais do estado. No roteiro: Aracaju, Itabaianinha, Parque dos Falcões, Pacatuba e Canindé do São Francisco. As matérias serão exibidas nos programas Câmera Record, que vai ao ar às quartas-feiras, às 23h, e Domingo Espetacular.

Fórum de Turismo de Negócios (FTN)

O Fórum de Turismo de Negócios (FTN) será realizado nos dias 21 e 22 de setembro de 2015, em Florianópolis (SC), configurando-se como um dos principais eventos do segmento na região Sul. O FTN abriu no dia 12 de julho as inscrições para a oitava edição do evento, podendo se inscrever agentes de viagens, jornalistas, profissionais e autoridades do turismo nacional e internacional. As inscrições podem ser realizadas no site www.ftnonline.com

Leia mais: www.facebook.com.br/tonomundo

Contato: silviooliveira@infonet.com.br



Marechal Deodoro (AL) – Primeira capital das Alagoas
Maceió (AL): mais que belas praias
VEJA TODAS PUBLICAÇÕES DO BLOG
Compartilhar:
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
Nilson Socorro
19/08/2015 às 11:24
Parabéns, Silvio. O texto sobre Maragoji está excelente, praticamente cobre tudo sobre essa que é uma das partes mais lindas do nosso litoral. Se para quem conhece ele é delicioso, imagine como não fica com "água na boca" quem ainda não teve esse privilégio. Ah, os bicoitos de goma, imperdíveis. Recentemente me hospedei no Village Barra de São Miguel e qual a minha surpresa, no café da manhã são servidos os biscoitinhos de Maragoji! São irresistíveis.

Silvio Oliveira

Jornalista, especialista em Gestão da Comunicação e responsável pela fan page Tô no Mundo. Escreve sobre Turismo para o Portal Infonet desde 2009. Atuou em jornais, a exemplo do Correio de Sergipe e cadernos especiais do Cinform, além do Portal F5 News. Passou por Assessorias de Comunicação e Agências de Notícias do Governo de Sergipe, Fundação de Apoio à Pesquisa e Extensão de Sergipe/ Projeto Mar de Sergipe e Alagoas e Prefeitura de Aracaju.
Novidades
Anúncio
Classificados
Infonet
Rua Monsenhor Silveira 276, Bairro São José | Aracaju-SE, CEP 49015-030