Rio de Janeiro (RJ): Museu do Forte de Copacabana
História Militar e Exército Brasileiro
16/02/2017  07:54


Vista da fortificação para Copacabana

Terceiro post da série de museus cariocas, o Museu Histórico do Exército do Forte de Copacabana é mais um belo passeio pelos centros culturais do Rio de Janeiro. A coleção de armas, o mobiliário de um hospital militar, os brasões, as fotos de guerra e mais uma vista de encher os olhos dos visitantes fazem do Forte de Copacabana um aliado para quem gosta de exposições, história e relaxamento em um ambiente agradável com uma panorâmica da praia de Copacabana.

O forte fica na ponta de Copacabana, denominada de Ponta da Igrejinha de Copacabana, no sentindo praia de Ipanema, constituindo-se em um dos mais belos cartões-postais da cidade e um dos principais museus com a missão de salvaguardar a história militar e do Exército brasileiro.

O turista pode escolher entre a visita restrita (apenas às áreas externas) e a completa (incluindo o interior do forte e o museu histórico-militar).

Guardas com trajes do Exército da época

Áreas externas - O visitante tem a sensação de parar no tempo, envolto de um paredão fortificado datado da inauguração em 1914.

As peças principais da construção vieram desmontadas da Alemanha, em cinco mil caixotes, transportadas por navios e desembarcadas num cais especialmente construído para esse fim no local, onde os seus restos podem ser vistos até hoje.

Entrada principal do Forte

A obra foi inaugurada como Forte de Copacabana em 28 de setembro de 1914, pelo então presidente da República, marechal Hermes da Fonseca. Classificado como uma fortificação de primeira classe, foi considerado, à época, a mais moderna praça de guerra da América do Sul e um marco para a engenharia militar de seu tempo.

Lá foi palco de grandes eventos do sistema defensivo da cidade do Rio de Janeiro e de seu porto, como o Movimento Tenentista de 1922; o Levante dos 18 do Forte; como quando serviu de prisão para o Presidente da República deposto, Washington Luís, durante a Revolução de 1930; como local de reunião do Comando envolvido na chamada Revolução de 1964.

A partir de 1987, o Forte de Copacabana passou a abrigar o Museu Histórico do Exército, que além de sua missão institucional, desenvolve atividades educativas e socioculturais com apresentações de música, teatro, literatura e dança.

Vista de Copa

Áreas Internas - Por dentro do forte, o visitante pode observar as exposições de longa duração que apresentam a história do Brasil narrada a partir da história militar.

A primeira aborda o descobrimento do Brasil e as invasões territoriais, com destaque para a Batalha de Guararapes, que marca o nascimento do Exército Brasileiro. Depois, o período da chegada da Corte Portuguesa, a Proclamação da Independência e da participação do Exército na Guerra da Tríplice Aliança, com destaque para o Patrono do Exército, o Marechal Luiz Alves de Lima e Silva, Duque de Caxias. Por fim, a parte dedicada ao Marechal Deodoro da Fonseca, o proclamador da República.

Vista do Pão de Açúcar

O segundo circuito expositivo aborda o tema da atuação do Exército no período Republicano como na primeira Assembleia Constituinte, na Revolta da Armada, na Guerra de Canudos, abordando a modernização do Exército Brasileiro, a contribuição do Marechal Rondon para a integração do território nacional e a participação da Força Expedicionária Brasileira na Segunda Guerra Mundial.

Fortificação - Uma atração que não deve deixar de ser vista é a fortificação, projeto único na América do Sul em forma de casamata, na qual era possível permanecer durante longo período sem auxílio externo.

Nas paredes de 12m de espessura voltadas ao mar ficam os canhões alemães Krupp, assentados em cúpulas encouraçadas e giratórias.  No interior da casamata ficam as câmaras de tiro, o paiol de munição, o alojamento para oficiais e praças, o oratório, a oficina, o telégrafo, o observatório, o almoxarifado, a cisterna de água, a cozinha, o depósito de viveres, paiol de munição, banheiros e enfermaria.

Visitantes passeiam pelo arsenal de guerra

A antiga usina a diesel, além de servir para a iluminação, ventilação e operação das peças de artilharia, fornecia energia elétrica para o bairro de Copacabana.

Ao passear pela história do Brasil, o visitante também se deparará com fatos curiosos, como alguns soldados envergando o uniforme histórico da época da inauguração, uma mecha dos cabelos de Napoleão Bonaparte e fragmentos da bandeira do Brasil, portados pelos revoltosos de 1922.
Eduardo Gomes, um dos sobreviventes da revolta de 1922, teve a genitália atingida por um tiro. Posteriormente, fez da bala que o castrou um chaveiro (porta-chaves), hoje em exposição.

Exército Brasileiro

Durante muito tempo, no espaço do Museu reservado à Força Expedicionária Brasileira, o destaque foi a figura da oficial Major-enfermeira Elza Cansanção Medeiros.

Ao sair, o visitante ainda poderá apreciar da boa gastronomia da Confeitaria Colombo, com destaque para o café da manhã servido com vista para Copacabana. Sem sombra de dúvida, o templo cultural e histórico é um dos destinos imperdíveis do Rio de Janeiro.

Dicas de Viagem

  • Para maiores informações o forte dispõe do número de telefone (21) 2287-3781. Para ter acesso a área externa independente de visitar as exposições ou não o turista paga uma taxa de R$ 6, por pessoa (valor em 2016)

  • O horário de visita acontece de terça-feira a domingo e feriados, das 10h às 18h (exposições). A área externa até às 20h;

  • A visita guiada acontece das terças-feiras a domingo, às 13h (agendar).

  • No museu há acessibilidade, cadeiras de rodas disponíveis e audioguia em português, inglês, francês e espanhol.

Gastroterapia

O café da manhã e o brunch, servidos de terça à domingo, das 10h às 19h30, é uma atração à parte na Confeitaria Colombo do Forte de Copacabana, uma filial da concorrida e atraente confeitaria localizada no Rio antigo.

Vale a pena conferir os sanduiches, doces, salgados e waffles. Embora o café da manhã seja individual (cerca de 36 reais), muitos dividem por duas pessoas. O café da manhã vem com café ou café com leite ou chá ou chocolate, iogurte, cereais, mel, geleia, manteiga, mini pães, torrada, queijo, presunto, suco de laranja, fatia de bolo, palmier, petit-four.

O cardápio pouco variado para o almoço não é o mais apreciado da Confeitaria Colombo. O Tô no Mundo indica o picadinho de filé ao funghi com batata gratinada ou as saladas e massas (a partir de 28 reais).

As cervejas e os sucos também são bem apreciados, para quem quer deixar o tempo passar e curtir um a bela vista da área externa.
Não esqueça de ter paciência para se conseguir uma mesa ou faça uma reserva antes de ir através do telefone (21) 3201-4049/ 99603 2171.

Vista privilegiada
Picadinho de filé com batata gratinada e salada
Sorvete de tapioca com nozes e chocolate
Vista privilegiada

*Com informações do wikipedia

Fotos: Silvio Oliveira

Curta: www.facebook.com.br/tonomundo



MATERIAS RELACIONADAS
VEJA TODAS PUBLICAÇÕES DO BLOG
Compartilhar:
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Silvio Oliveira

Jornalista, especialista em Gestão da Comunicação e responsável pela fan page Tô no Mundo. Escreve sobre Turismo para o Portal Infonet desde 2009. Atuou em jornais, a exemplo do Correio de Sergipe e cadernos especiais do Cinform, além do Portal F5 News. Passou por Assessorias de Comunicação e Agências de Notícias do Governo de Sergipe, Fundação de Apoio à Pesquisa e Extensão de Sergipe/ Projeto Mar de Sergipe e Alagoas e Prefeitura de Aracaju.
Novidades
Anúncio
Classificados
Infonet
Rua Monsenhor Silveira 276, Bairro São José | Aracaju-SE, CEP 49015-030