Propriá (SE): Vocação para o turismo
Boa pedida na região do Baixo São Francisco sergipano
06/07/2017  09:46


Pôr do sol na orla de Propriá, ao fundo o Velho Chico

O rio São Francisco foi generoso com Sergipe e por onde ele mostra sua presença, o homem tem ao seu favor o acesso ao lazer, a recreação, a diversão e a contemplação da natureza. Em Propriá, cidade localizada a poucos 96km da capital, Aracaju, localizada na região do Baixo São Francisco, a disponibilidade de passeios ecológicos, de banho de água doce e da gastronômico baseada nos peixes e crustáceos provenientes do rio completam a vocação da cidade para o turismo.

Não é por acaso que por suas andanças pelas cidades ribeirinhas, Luiz Gonzaga, o Rei do Baião, cantou em verso e prosa a cidade na música “Propriá”. Os compositores Herbert Vianna e João Barone eternizaram a cidade em “Mormaço”, entre outros sucessos da música, literatura e das artes.

A cidade de 215 anos, contando com 29.600 habitantes, resguarda o passado em casarios coloniais localizados no largo da Catedral Diocesana e bons passeios fluviais.

Antigo Cavalheiro da noite e catedral diocesana

Caminhe pela orla da cidade com a brisa do “Velho Chico” ao rosto. Observe o colorido das roupas das centenárias lavadeiras, elas sempre dispostas a contar uma lenda sobre a região. Contemplar o pôr do sol à beira do Velho Chico é um passeio enriquecedor para quem quer curtir história, natureza e relaxamento.

Aos sábados, a feira livre de Propriá acontece na avenida Tavares de Lyra e se configura como um dos atrativos por ela apresentar o cotidiano dos ribeirinhos. Pertinho dali, não deixe de observar o viaduto central professor Antônio Fernando Campos, um marco da arquitetura do interior de Sergipe erguido na década de 30.

Catedral Diocesada

Propriá a pé - O passeio inicial deve se concentrar no entorno da orla da cidade e do largo da Catedral Diocesana. Conhecê-los renderá uma boa fotografia.

A dica é começar o passeio tendo como ponto de referência a praça João Fernandes de Britto, com o obelisco datado de 1802, um marco da cidade. No centro do largo da igreja, a catedral em estilo gótico é uma das únicas do interior de Sergipe nesse estilo, em homenagem a Santo Antônio. Do lado direito, velhos casarões, resquícios da colonização europeia, conferem a Propriá uma beleza bem própria. Na esquina, entre a rua da Palma e o largo da Catedral, o casarão da família Seixas foi totalmente recuperado por novos proprietários. Em frente, um outro casarão dos azulejos português pertencente à família Chaves, hoje é um restaurante bistrô.

O antigo hotel Status está em ruínas, porém, o edifício mostra os tempos áureos da cidade ribeirinha. Descendo a rua paralela a ele, chega-se a orla da cidade, um local agradável à beira-rio com bares e restaurantes, com vista para o Velho Chico. Não deixe de observar os casarios que outrora abrigaram no andar superior o clube Cavalheiro da Noite.

Siga pela orla até a rua que acessa à Serapião de Aguiar, pertinho da banca do Peixe e veja os edifícios onde abrigaram os cinemas Veneza, Fernandes, além do Banco Mercantil. Pode-se também apreciar as ruínas do antigo hotel Florelisa, datado de 1932, e construído pela empresa Odebrecht, considerado um marco da hotelaria em Sergipe.

Casarões preservam o passado

A pernoite é bem-vinda e no outro dia um passeio de tototó faz do Velho Chico uma agradável surpresa. O passeio pode ser negociado diretamente com os proprietários das embarcações na orla. A dica é procurar embarcações registradas na Capitania dos Portos e o passeio está garantido até os bancos de areia e a cidade alagoana de Porto Real do Colégio. Em canoas maiores, pode-se ir até a Ilha do Ouro, no município de Porto da Folha ou ir até a cidade de Neópolis. Na praia da Adutora, um banco de areia de agua doce que fica entre as divisas dos municípios de Telha e Propriá, também pode ser adquirido o passeio.

A prefeitura de Telha é a responsável por esta prainha, que nos finais de semana é bem procurada por visitantes das duas cidades. O balneário fica a pouco mais de um minuto do centro de Propriá, na rodovia SE 202, sentido Amparo do São Francisco.

Nos restaurantes simples, mas com bom cardápio e aluguéis de barcos à beira rio, não deixe de degustar do pitú, um camarão de água doce pescado no rio São Francisco.

Passeios pelo Velho Chico

No final da tarde, apreciar o pôr do sol de um dos restaurantes localizados na cabeceira da Ponte da Integração Nacional, que fica na BR 101 e divide os estados de Alagoas e Sergipe. Do lado sergipano, há diversos restaurantes e lojas de bordados entre outros artesanatos. Também possui uma vista panorâmica da cidade. Vale a pena conferir e descobrir os encantos da Princesa do Baixo São Francisco. Propriá lhe aguarda.

Vista panorâmica da prainha

Dicas de viagem

  • Na década de 50, Propriá era considerada uma das principais cidades do Estado, chegando a ser a segunda mais importante. Ironicamente, contam os ribeirinhos que com a construção da Ponte da Integração Sergipe-Alagoas, na BR 101, iniciou-se o declínio econômico.

  • No apogeu a cidade chegou a ter uma agência Varig e um campo de pouso, devido ao contaste fluxo de hidroaviões de transporte de passageiros. Propriá também já foi a meca do cinema sergipano, quando possuía três salas de projeções, uma delas contando com um restaurante que servia guloseimas em mesas, enquanto assistiam a filme da época, também no Cine Fernandes ocorriam shows musicais de grandes nomes da música brasileira.

  • Praia da Adutora

    Para chegar a Propriá partindo da capital, a dica e seguir pela BR 101 no sentido norte. Há várias obras, mas está bem sinalizada. Uma outra dica é seguir pelo centro da capital, acessar a ponte João Alves até a Barra dos Coqueiros e seguir no sentido Pirambu/ Japaratuba. No município, segue-se para acessar a BR 101.

  • Pitu é bastante apreciado

    O hotel do Velho Chico é um dos locais de hospedagem da cidade. O hotel já foi considera um dos mais tradicionais e confortáveis do interior do estado, mas carece de uma restauração em sua infraestrutura. Mesmo assim, não deixa de ser uma boa opção com diárias ao preço de até R$ 100, por casal e com café da manhã.

Gastronomia

Os doces do famoso Seu Felix, na rua da Vitória, são bastantes apreciados e comercializados em regime artesanal a mais de 70 anos. Balas, doces de banana, de goiaba, canela, os tradicionais tijolinhos de leite, o doce de batata com goiaba, as queijadas fazem das delicias de Propriá souvenires que ganham o mundo. A fábrica de doces denominada de Josélia foi passada de geração em geração e hoje possui receitas com mais de sete décadas. O doce de batata é o carro-chefe da fábrica. Fica na rua da Vitória, centro de Propriá.

Vista da Ponte de Integração e hotel do Velho Chico

Os pratos à base de camarão de água doce e peixes de viveiro, além do famoso surubim ou piau, tambaqui ou tilápia podem ser conferidos nos restaurantes da cidade, principalmente os que ficam no entorno da ponte de Integração, na BR 101. De lá, têm-se uma vista panorâmica privilegiada da cidade.

Na Babagem

Quando o dia 28 de julho chegar a família Ferreira retornará a Grota do Angico, em Poço Redondo, sertão de Sergipe, para celebrar a história de Virgulino Ferreira, o Lampião. Um café da manhã será servido no Cangaço Eco Parque e celebrará uma missa em homenagem ao Rei do Cangaço.

Professores do curso de Guia de Turismo do Instituto Federal de Sergipe tem batido na tecla de que o Centro de Aracaju é viável turisticamente e pode ser segmentado em diversos roteiros, a exemplo do turismo fluvial, do turismo histórico, do turismo artístico de bens tombados, do gastronômico, entre outros. Os roteiros têm sido frequentemente revisitados e não demorarão em ser comercializados em agências de viagens.

O Governo de Sergipe tem lutado para melhorarar a malha aeroviária partindo de Aracaju para outras capitais e destinos. Há uma previsão que nos próximos meses a GOL inicie a operação do trecho Aracaju/ Salvador/ BuenosAires/ Salvador/ Aracaju.

Aracaju será palco do maior encontro de jornalistas de turismo do país no período de 15 a 18 de agosto de 2017. Acontecerá na capital sergipana o Congresso Nacional da Abrajet - Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo. 

Os festejos juninos de Capela e de Pirambu chamaram atenção como os melhores eventos do estado em 2017. Planejamento, organização e atrações foram alguns dos itens que elevou as duas cidades ao patamar de melhor festejos do interior de Sergipe.

Fotos: Silvio Oliveira

Contate-nos: silviooliveira@infonet.com.br

Siga-nos: www.facebook.com.br/tonomundo



MATERIAS RELACIONADAS
VEJA TODAS PUBLICAÇÕES DO BLOG
Compartilhar:
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
Alex Sandes
06/07/2017 às 12:20
Gosto bastante dos seus posts. As fotos estão bem interessante de Propriá, cidade que tem tudo para despontar no turismo. Parabéns.

Silvio Oliveira

Jornalista, especialista em Gestão da Comunicação e responsável pela fan page Tô no Mundo. Escreve sobre Turismo para o Portal Infonet desde 2009. Atuou em jornais, a exemplo do Correio de Sergipe e cadernos especiais do Cinform, além do Portal F5 News. Passou por Assessorias de Comunicação e Agências de Notícias do Governo de Sergipe, Fundação de Apoio à Pesquisa e Extensão de Sergipe/ Projeto Mar de Sergipe e Alagoas e Prefeitura de Aracaju.
Novidades
Anúncio
Classificados
Infonet
Rua Monsenhor Silveira 276, Bairro São José | Aracaju-SE, CEP 49015-030