Webmail
Blogs


Compartilhar: 
14/05/2012 - 18:14
Caso Huse: Criança atingida ainda passa por dificuldade
Família sobrevive de doações, mas quer apoio das autoridades
Criança precisa de ajuda (Foto: Arquivo Portal Infonet)

A criança atingida por uma bala perdida segue em recuperação, mas sem o apoio dos órgãos públicos.  A família está sobrevivendo através de doações feitas por pessoas que acompanharam o drama da família através da mídia. O Portal Infonet esteve na residência da V.D.S.O , de 11 anos, que  está sobre uma cama sem poder se locomover.

A tia da criança, Valdielide dos Santos, relatou que a família passa por dificuldades, uma vez que a mãe sustenta 6 crianças, que o pai da menina trabalha como carroceiro e não têm condições de ajudá-la. “Estamos recebendo doações e está ajudando muito, mas as autoridades não procurou a gente para ajudar em alguma coisa. Minha sobrinha continua usando fraldas porque não pode se levantar, além dos remédios e alimentação, que é muito pouca”, diz.

O caso

O drama da criança começou quando no último dia 27 de Abril ela e sua mãe passavam pela Av. Santa Gleide num momento em que ocorria um tiroteio. Umas das balas atingiu sua perna direita. A vítima deverá ser ouvida pelo Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa Humana (DHPP), em uma data a ser definida.

O Portal Infonet entrou em contato com a assessoria de comunicação da Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania (Semasc), que informou não ter nada a ver com a situação, mas recomendou que a família procurasse a Farmácia Popular, que, segundo a assessoria, oferece 90% de desconto nas fraldas descartáveis, as quais a menina precisa.

Para quem quiser ajudar a família basta entrar em contato com o número (79) 9905-9511, Valdileide

Por Eliene Andrade

Compartilhar: 
Comentários (2)
Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam o pensamento deste portal.
marli
15/05/2012 às 11:05
a prefeitura nao pode pagar nada nem tao pouco ajudar afamilia desta crianca , pois tem que ajudar o governo a pagar o salario dos 4 parentes que causarao esta tragedia pois sao todos funcionarios publicos, e tem familia para sustentar
Eduardo Freitas
15/05/2012 às 09:51
A comecar pela babaquice de Déda de chamar o Hospital Jão Alves de HUSE, babaquiçe e besteira que não tem o que fazer, Lula influênciou tanto Déda que até nisso ele tem raiva de João Alves, Governador pare com ódio e ressentimentos, que sentimento mais estúpido esse seu o Prezado Déda, segundo é pedir a familía que procure um Centro Espírita que será bem atendida, eu posso indicar os centros "Bezerra de Menezes e Trabalhadores do Bem" e tenha certeza que será ajudada pelos irmãos Espíritas.
Atendimento ao Cliente 24 horas: (79) 2106-8000
Política de privacidade
Expediente
Anuncie no Portal
Rua Monsenhor Silveira 276, Bairro São José
Aracaju-SE, CEP 49015-030
Todos os direitos reservados