Criança foi encontrada em um saco com sinais de abuso
A criança desapareceu desde a tarde de segunda-feira, 7
11/05/2012  11:34

Criança desaparecida em Neópolis é encontrada morta (Foto: Arquivo Infonet)

Moradores do povoado Alto do Santo Antônio, em Neópolis, se mobilizaram a procura de uma criança desaparecida desde segunda-feira, 7. Um casal de idoso procurou a Delegacia de Polícia Civil de Néopolis na última quinta-feira, 10, e informou do desaparecimento de Josivânia Alves dos Santos.

Após algumas informações a polícia encontrou o corpo da criança em um matagal de um sítio localizado no mesmo povoado. “O casal de idoso nos informou que a mãe da criança foi impedida pelo companheiro de acionar a polícia, pois podia ser uma travessura de criança, e  a qualquer momento ela podia aparecer”, explica o delegado Leogenes Correia.

A polícia encontrou o corpo de Josivânia na tarde de quinta-feira em um matagal. A garota foi encontrada dentro de um saco com características de tortura e abuso sexual.

O  proprietário do sítio informou à polícia que o padastro de Josivânia, Wanderson Silva dos Santos,  24 anos, passou a tarde da  segunda-feira no sítio,onde o corpo foi encontrado,  bebendo com o amigo Genivaldo da Conceição Santos, 26 anos. O delegado ainda informou que durante as buscas, o padastro da criança levava as pessoas para locais opostos ao crime.

De acordo com o delegado Leogenes Correia, o relato do dono do sítio levou aos dois suspeitos. “Fomos até a casa da vítima e encontramos o padastro da criança com o amigo assistindo DVD, enquanto os moradores ainda procuravam o corpo. E ao questionar onde eles estavam no dia do crime, eles mentiram, o que comprovou as suspeitas”, conta.

Os dois acusados confessaram o crime que começou a ser tramado no sábado, 6, pelo padastro da criança. Ele pagou o valor de R$ 1000 para o amigo executar Josivânia, que ainda foi abusada. “ Eles confessaram o crime. E o padastro alega que foi motivado pela desobediência da criança em atos dentro de casa. A polícia irá investigar os reais motivos, pois consideramos fútil o motivo apresentado”, disse.

Prisão

A Delegacia de Polícia Civil de Neópolis informou que já foi decretada a  prisão preventiva dos acusados, que se encontram em outra delegacia vizinha por questão de segurança. O delegado ainda afirmou que se for comprovado o abuso sexual, os dois acusados responderão por estupro de vulnerável com resultado morte e responderão por uma pena que vai de 12 a 30 anos, e poderão ir a juri popular.

“ A polícia faz um apelo a população para quando houver qualquer suspeita de violência contra crianças que informe ao Conselho Tutelar e a polícia. Só tivemos conhecimento desta crueldade através de pessoas da comunidade”, alerta o delegado.

Por Adriana Freitas e Kátia Susanna

Compartilhar:
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
sandro
12/05/2012 às 20:52
TOMARA QUE OS CARAS DENTRO DA PRISÃO ARREGASE O FIOFÓ DELES DOIS DENTRO DAS PRISÕES,ESSES MONSTROS TEM E QUE MORRE COMO E QUE O CARA TEM ACAPACIDADE DE FAZER ISSO COM UMA CRIANÇA.AQUI NO BRASIL TEM E QUE TER E PENA DE MORTE PRA ESSSES ELEMENTO.
silva
12/05/2012 às 17:47
esses dois, não tem coração, merecem ser estuprados do mesmo jeito que eles fizeram e morrer também, então existir passar mão na cabeça desses bandidos o nosso país vai continuar assim....
Alexandre
12/05/2012 às 13:44
Enquanto o governo se preocupa em mandar leis pra alese que torna o policial um robô, os bandidos deitam e rolam. O que ele (governo) quer com isso é só garantir policais no précaju, carnaval, s.joão e etc. Chegará o tempo em que o policial não vai sair do quartel sem antes consultar o código de ética pra não ser punido, ou seja estão tornando o policial mais militar que propriamente policial, veremos o resultado num futuro próximo.
Novidades
Anúncio
Classificados
Infonet
Rua Monsenhor Silveira 276, Bairro São José | Aracaju-SE, CEP 49015-030