Makro: MPE quer saber se houve falha na segurança
Covisa também já fez vistoria no local e MPE aguarda resultado
01/02/2017  15:51

Incêndio no Makro ocorreu no dia 10 de janeiro (Foto: Arquivo Portal Infonet)

O Ministério Público Estadual (MPE) aguarda o relatório final da perícia que foi feita pelo Corpo de Bombeiros nos resquícios do incêndio do Makro para que os representantes do grupo atacadista sejam representados formalmente para a prestação de esclarecimentos sobre o ocorrido.

A promotora de Justiça da Promotoria de Defesa dos Direitos do Consumidor, Euza Missano, informa que ao MPE o Corpo de Bombeiros já apresentou o material informando que existe um projeto de combate a incêndio e pânico aprovado, todavia o atestado de regularidade não estava no prazo com data válida, precisando ser renovado.

“Mas a preocupação do Ministério Público não é tão somente essa. A preocupação é se os equipamentos de segurança realmente funcionaram no momento adequado, se houve o necessário atendimento, ou se a falha de qualquer equipamento pode ter sido responsável pelo evento ter sido nessas proporções e gravidade”, explica Euza Missano.

Ela ressalta que algumas providências já foram adotadas pelo MPE no sentido de notificar o Makro para que disponibilizasse toda parte de segurança e vigilância da área para impedir possíveis saques de mercadorias. “Até porque essas pessoas correm risco por estar nessa área, mesmo após a desarticulação dos destroços”, diz.

A promotora de Justiça informa, ainda, que ao mesmo tempo, também foi solicitado que o mínimo de transtorno fosse causado à população. “Para isso, pedimos a Vigilância Sanitária [Covisa] que fizesse um levantamento da área para saber se há risco para a população e as providências que devem ser adotadas para a retirada imediata dos destroços, evitando qualquer malefício à população”, explica.

Segundo a promotora de Justiça, a Covisa deu alguns prazos e irá informar ao MPE sobre o cumprimento. “Todas as providências preliminares estão sendo adotadas, estamos agora só aguardando o relatório do Corpo de Bombeiros para a adoção de providências que forem necessárias”, informa Euza Missano.

O Corpo de Bombeiros informou que entregaria o laudo em 30 dias  a contar da data do incêndio (ocorrido no dia 10 de janeiro). 

A empresa Makro ainda será notificada pelo MPE, mas a equipe de jornalismo do Portal Infonet está à disposição para receber qualquer adiantamento de informação no email jornalismo@infonet.com.br ou 21068000.

Por Moema Lopes

Compartilhar:
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
Demis
02/02/2017 às 07:43
"A preocupação é se os equipamentos de segurança realmente funcionaram no momento adequado, se houve o necessário atendimento, ou se a falha de qualquer equipamento pode ter sido responsável pelo evento ter sido nessas proporções e gravidade”, explica Euza Missano. Em reportagem exibida na televisão, o representante dos Bombeiros falou que tiveram que utilizar a caixa de agua do supermercado de frente ao Macro porque a dele estava abaixo da metade e sem a presença da brigada de incêndio, e aí?
Novidades
Anúncio
Classificados
Infonet
Rua Monsenhor Silveira 276, Bairro São José | Aracaju-SE, CEP 49015-030