Suspeito de espancar companheira nega o crime
Douglas Aragão Oliveira será indiciado por feminicídio
17/07/2017  11:04
Acusado está preso (Foto cedida pela SSP)

O acusado Douglas Aragão Oliveira, 21 anos, negou que teria espancado a companheira, a jovem Kamila Rocha Melo, de 20 anos. Segundo a polícia, Kamila foi morta vítima de espancamento na tarde da última sexta-feira, 14, no município de Nossa Senhora da Glória.

Segundo a polícia, a jovem teve fraturas na costela, na lombar e no nariz, além de diversas lesões internas e externas.

De acordo com o delegado Jorge Eduardo dos Santos da Delegacia Regional de Glória, no momento da prisão, Douglas tentou fugir. “Dispostos de todos os elementos, na madrugada do domingo representamos pela prisão dele junto ao fórum que foi feita no domingo de manhã. Ele reagiu a prisão, tentou fugir, foi contido, mas não confessou o crime. Ele disse que ela teria se machucado dentro de casa e passou mal por conta da doença, mas que não é verdade que ele tenha espancado ela”, conta.

Em um primeiro momento, a família acreditou que Kamila teria morrido por conta de uma síndrome rara que ela possuía conhecida como “budd-chiari” [que afeta a função hepática]. “Não desconfiaram dele inicialmente por conta do estado de saúde que ela tinha que era um pouco debilitado. Depois que a polícia colocou algumas desconfianças e informações que nós tínhamos, foi que a família começou a desconfiar de certas atitudes e elementos que indicavam o espancamento. Já temos conhecimento de que não foi a primeira vez que ela sofreu agressões físicas por parte do companheiro e agora vamos materializar essas informações no inquérito polical”, diz o delegado.

A investigação ficou a cargo do delegado Jorge Eduardo 

Dentro da residência da vítima, peritos localizaram uma mancha avermelhada semelhante a sangue encontrada no lençol da cama e que foi encaminhado para a perícia forense. O laudo pericial com o resultado da análise sairá em 15 dias.

Douglas Aragão Oliveira permanece preso e será indiciado pelo crime de feminicídio [homicídio qualificado pela condição do sexo feminino].

Por Aisla Vasconcelos

Compartilhar:
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
Josivaldo Dias dos Santos
17/07/2017 às 11:19
Vai ficar mais ou menos um ano e meio preso e depois, segundo nossas maravilhosas leis, estará "recuperado" e pronto pra voltar ao convívio social. Só a título de comparação, o assassino de John Lennon, em 1980, continua preso nos Estados Unidos!!! Avança Brasil!!!
Novidades
Anúncio
Classificados
Infonet
Rua Monsenhor Silveira 276, Bairro São José | Aracaju-SE, CEP 49015-030