Premeditado: homem mata idosa no dia da morte do filho
Vítima estava enterrada em uma propriedade de Aquidabã
11/08/2017  10:55
Idosa foi encontrada em cova (Foto: grupo/whatspp)

José Lima Santos, 59, o homem acusado de matar a idosa Vaudira Joaquim de Jesus, 63, com requintes de crueldade, em Aquidabã, está preso preventivamente. O crime ocorreu no último dia 7 de agosto, data que marca os dois anos da morte do filho do acusado, que foi assassinado pelo filho da vítima. A suspeita é de que ela tenha sido morta por esfaqueamento e marteladas. Este ano, o acusado teria jurado a idosa de morte.

De acordo com o delegado Wanderson Bastos, responsável pelas investigações, o corpo de Vaudira foi encontrado na propriedade rural de José Lima na quarta-feira, 9, após cães farejadores do Corpo de Bombeiros acharem a cova em que a vítima estava enterrada. Buscas já haviam sido feitas no dia anterior com as equipe de progressão da CBM. Nessa ação, o delegado deu voz de prisão a José Lima por ocutação de cadáver. Em seguida, foi pedida e concedida a prisão preventiva do acusado por homicídio qualificado.

Cinco pessoas já foram ouvidas e outras 15 ainda devem ser chamadas a depor. A expectativa do delegado é que, até o fim da próxima semana, o inquérito já tenha sido finalizado.

Entenda

Em 2015, o filho do acusado foi morto por um filho de Vaudira, após as famílias de ambos terem discutido pela venda de um cavalo. Por causa do assassinato, José Lima disparou dois tiros contra a idosa e foi processado por tentativa de homicídio.

Durante um dos julgamentos dessa tentativa, o acusado fez uma ameaça de morte: “Ele disse à filha de Vaudira que mataria ela, a mãe e o irmão”, informou o delegado. “É aqui que entra um detalhe sórdido: dona Vaudira desapareceu na segunda-feira, dia 7 de agosto, dia do aniversário da morte do filho do acusado – o que leva a crer que foi tudo premeditado”, completa.

A busca

Na terça-feira, 8, duas filhas da vítima foram à delegacia informando que ela estava desaparecida desde às 4h da manhã do dia anterior, quando teria saído para marcar uma ficha no posto de saúde do povoado Arranhento, em Aquidabã. Quando ainda estavam prestando depoimento ao delegado, receberam uma ligação informando que uma sandália da mãe havia sido vista às margens da rodovia que liga Aquidabã a Gracho Cardoso. Então, policiais civis e militares saíram em busca da vítima. Além da sandália, os agentes também encontraram roupas e tufos de cabelo ensanguentados. O delegado solicitou a presença de equipes do Corpo de Bombeiros, mas nesse dia não conseguiram encontrar a vítima.

No dia seguinte, foram solicitados cães farejadores, que acharam a cova onde a idosa havia sido enterrada. Para inibir o cheiro do cadáver, o acusado usou óleo diesel e gasolina. Após acharem o corpo, os policiais foram até a casa do proprietário da fazenda e principal suspeito do crime e deram voz de prisão.

Por Jéssica França

MATERIAS RELACIONADAS
Compartilhar:
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
marcos
11/08/2017 às 12:21
Não justifica, Mas é difícil entender o sentimento do Pai que perde um filho, a confusão mental causada pela morte causada pelo filho da senhora morta, e além disso o fato da Senhora ir depor contra o acusado na tentativa de retaliação contra o meliante que atingiu o filho dele. TRiste situação, mas, de qualquer forma, se o filho do acusado não era criminoso, vale um pouco de compreensão para a situação. Ainda que alguma punição deva acontecer...
Novidades
Anúncio
Classificados
Infonet
Rua Monsenhor Silveira 276, Bairro São José | Aracaju-SE, CEP 49015-030