Dia do Artesão terá festa no Centro J. Inácio
Feira no dia 19 contará com 30 expositores
16/03/2017  19:08
Dia do Artesão é comemorado no Centro J Inácio no dia 19 (Foto: SEIDH)

Neste domingo, 19 de março, é o Dia Nacional do Artesão e, para comemorar, o Centro de Arte e Cultura J. Inácio realiza a Feira do Artesão de Sergipe, com 30 expositores e uma programação composta por oficinas, atrações culturais e musicais. Pertencente à Secretaria de Estado da Mulher, Inclusão e Assistência Social, do Trabalho e dos Direitos Humanos (Seidh), o J. Inácio se situa no coração da orla de Atalaia, próximo ao farol da Coroa do Meio.

De acordo com Guga Viana, diretor do Centro, a programação também contempla as comemorações do aniversário de Aracaju. “Para celebrar essas duas grandes datas, resolvemos reunir os artesãos que compõem o núcleo do J. Inácio para apresentar ao grande público o que de melhor eles têm produzido. Então apresentaremos esculturas, rendas, bordados, diversas formas de expressão do artesanato sergipano, alem das oficinas, que são bastante atrativas”, conta Guga.

Na programação, a partir das 16h do dia 18, oficina de cerâmica com a artesã Elizabeth Oliveira, e de bordado redendê com a artesã Roza Morena; e no dia 19, oficina de bordado ponto cruz, também com Roza Morena. As apresentações musicais serão de Ester Silva ma sexta, 17; do Som de Busão, no dia 18; e de André Lucas, no dia 19. O Grupo de Chegança de Divina Pastora também se apresentará, no dia 18.

Carteira Nacional do Artesão
Através do Programa do Artesanato Brasileiro - PAB Sergipe, a SEIDH também faz a emissão da Carteira Nacional do Artesão, com validade de 04 anos, em todo o território nacional. De acordo com Lena Cavalcante, gerente do PAB, a profissão de artesão, hoje, é devidamente regulamentada e a emissão da carteira garante direitos ao trabalhador. Quem tiver interesse deve ligar para (79) 3222-5942.

“Toda segunda-feira, de 08h às 12h, fazemos avaliações técnicas. Basta trazer RG, CPF, comprovante de residência e uma foto 3x4 atual e colorida. O artesão pode cadastrar até três técnicas e, para cada uma, trazer um material pronto para que avaliemos. Se estiver dentro dos conceitos do artesanato brasileiro, ele faz a prova de habilidades. Se não estiver, a gente orienta para que ele possa adequar e, posteriormente, tirar a carteira”, explica.

Fonte: SEIDH

Compartilhar:
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
Novidades
Anúncio
Classificados
Anuncie Grátis
Rua Monsenhor Silveira 276, Bairro São José | Aracaju-SE, CEP 49015-030