Moradores reclamam do IPTU de São Cristovão
Prefeitura reconhece mudanças, mas não admite reajuste abusivo
13/06/2014  14:46
Crispim: abaixo-assinado contra reajuste do IPTU (Foto: Cássia Santana/Portal Infonet)

Os moradores do município de São Cristovão não estão nada satisfeitos com o índice de reajuste aplicado pela prefeitura ao Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). Na próxima semana, o Conselho das Associações de Moradores do Grande Rosa Elze e entidades afins vão protocolar um abaixo-assinado pedindo a revisão dos valores do imposto.

De acordo com o presidente do Conselho das Associações de Moradores da Grande Aracaju, José Crispim Filho, há casos que os valores praticamente quadriplicaram, se comparado com os valores cobrados no ano passado. “Tinha gente que pagava 40 ou 50 reais e agora vão pagar 200 reais, é um aumento abusivo”, considerou. “Tem gente que vai pagar um mil reais”, esclarece a liderança comunitária.

Mas a prefeita Rivanda Farias Batalha (PSB) não vê abuso na nova tabela criada pela prefeitura de São Cristovão que estabelece os novos valores do IPTU. “Há uma grande desinformação. O problema é que o imposto está há vários anos sem alteração”, observou a prefeita.

O secretário da Fazenda do município, Sandro Zuzarte, explicou que a mudança é decorrente da criação de uma lei específica que nunca existiu no município. Segundo o secretário, a nova lei cria, no âmbito do município, um cálculo com base no valor real do imóvel. Ele explica que, com a lei, o município reduziu em 20% a planta de valor do padrão construtivo definido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que estabelece como parâmetro para avaliação do imóvel o valor de R$ 848 por metro quadrado. “Antes os cálculos eram especulativos”, justifica o secretário.

Ele revela que anteriormente o imposto equivalia entre 1% a 3% do valor do imóvel e com a nova lei, o índice caiu, ficando entre 0,5% a 2,5%. Segundo o secretário, o município também oferece isenção do imposto para o contribuinte com renda de até dois salários mínimos. O secretário adverte que os contribuintes que se sentirem prejudicados podem entrar em contato com a Secretaria da Fazenda do município.

Por Cássia Santana

Compartilhar:
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
Rodolfo Almeida
13/06/2014 às 16:54
O protesto é válido, mas quem elegeu a atual prefeita? Quem é o marido da atual prefeita?
LOURIVAL SANTANA
13/06/2014 às 16:22
Essa prefeita que não manda em nada, pois todos sabemos quem dita as regras do jogo em São Cristóvão e o povo do Grande Rosa Elze bem que merece o que tão passando. Não o reelegeram, vocês sabem de quem estou falando. Rivanda não foi eleita, com o voto popular, pegou uma carona e teve seu nome colocado no lugar do outro, no apagar das luzes, infelizmente a Lei eleitoral é falha nesse aspecto quando permite essa prática desleal, de um político inelegível poder colocar um outro no seu lugar.
Novidades
Anúncio
Classificados
Infonet
Rua Monsenhor Silveira 276, Bairro São José | Aracaju-SE, CEP 49015-030