Fames teme que prefeitos precisem cortar efetivos
Cerca de 15 municípios já tiraram comissionados
11/10/2017  11:08

Fames teme que prefeitos precisem exonerar efetivos (Fotos: Portal Infonet)

Marcos José: “Tem município que já tá demitindo funcionários hoje mesmo”

Prefeito não descarta diminuir próprio salário 

A Federação dos Municípios do Estado de Sergipe (Fames) organizou uma reunião com prefeitos sergipanos nesta quarta-feira, 11, para falar sobre a falta de recursos e os cortes que os gestores vêm fazendo. De acordo com o órgão, cerca de 15 municípios já cortaram a folha de cargos em comissão. O receio, agora, é que os servidores efetivos também precisem ser exonerados.

Segundo o presidente da Fames, Marcos José Barreto, o que influencia na falta de verba dos municípios são, além da crise econômica brasileira, a queda na arrecadação e o pagamento obrigatório de precatórios. “Se o município não paga, não tem certidões para angariar emendas”, explica. Marcos José tem poucas esperanças para a situação. “Vamos sentar e tentar achar uma solução, mas não vejo previsão de melhora”, diz.

Município deve demitir hoje

“Tem município que já tá demitindo funcionários hoje mesmo”, disse Marcos José, que preferiu não citar o nome da cidade. “É uma medida amarga. Mas tem que ser tomada para que amanhã os municípios possam contratar de novo”, comenta.

Canindé deu pontapé inicial a cortes

Canindé do São Francisco foi o primeiro município sergipano a cortar cargos em comissão. “Demitimos todos os comissionados - só poupamos os secretários. A receita de Canindé já oscilou entre R$ 10 e R$ 15 milhões, mas hoje não passamos de R$ 7 milhões. Tínhamos uma mina de dinheiro que era a geração de energia da usina hidrelétrica de Xingó, mas por conta da falta de chuva esse recurso naturalmente deixa de existir. Sem contar que houve uma queda enorme no repasse do FPM [Fundo de Participação dos Municípios]”, informa o prefeito Ednaldo Vieira Barros (PP).

O gestor não descarta diminuição dos salários dele e de secretários. “Se não atingirmos o que quisermos talvez seja preciso mexer no salário do secretário e do prefeito”, analisa.

Municípios como Capela, Ribeirópolis e Carira também seguiram o mesmo exemplo. “Cerca de 15 municípios já cortaram a folha de servidores. Esse corte pode chegar até o funcionalismo do quadro efetivo. Porque a crise que está batendo e não tem nem condições de administrar a folha", ressalta o presidente da Fames.

A Federação e os prefeitos pretendem ir à Brasília na próxima semana para tentar conseguir emendas. “As emendas só podem ser emitidas até o dia 20. Dependendo da decisão de hoje vou acompanhar os prefeitos à Brasília”, encerra.

por Jéssica França

MATERIAS RELACIONADAS
Compartilhar:
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
A verdade vos libertará
11/10/2017 às 15:11
Se parassem de roubar, talvez sobrassem recursos para administrar direito as cidades e pagar bem aos funcionários CONCURSADOS ... https://www.uol/noticias/especiais/cidade-pequena-corrupcao-grande---nordeste.htm
Machado
11/10/2017 às 14:58
NAO TEM CRISE, PRA SUSTENTA SUA RAÇA(FAMÍLIA), COM O DINHEIRO PUBLICO. BANDO DE MALANDRA.
Cardoso de Almeida
11/10/2017 às 13:04
Há dinheiro em caixa. Gastaram na última campanha. Mais ainda: se a coisa anda ruim, pois pois - há tantos querendo serem prefeito?
Novidades
Anúncio
Classificados
Infonet
Rua Monsenhor Silveira 276, Bairro São José | Aracaju-SE, CEP 49015-030