Empregados dos Correios pagarão plano de saúde
Decisão foi tomada pelo Tribunal Superior do Trabalho
13/03/2018  10:34
Funcionários sergipanos ainda não entraram em greve (Foto: arquivo Portal Infonet)

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) julgou, nessa segunda-feira, 12, o dissídio coletivo ajuizado pelos Correios, que tinha como tema central o custeio do plano de saúde dos empregados da estatal. Por 6 votos a 1, a corte aprovou proposta que prevê, entre outros pontos, cobrança de mensalidade de empregados e seus dependentes, conforme faixas etária e remuneratória; proporcionalidade de pagamento das despesas totais, sendo 30% para os empregados e 70% para os Correios.

Além disso, fica assegurada a manutenção do plano de saúde para todos os pais e mães até julho de 2019. Após esse período, continuam tendo assistência aqueles que estiverem em tratamento médico hospitalar, até a alta médica, conforme as regras da ANS. A partir de agosto de 2019, pais e mães poderão ser incluídos em plano família a ser criado.

Agora, a direção aguarda a publicação da decisão para avaliar o impacto nas contas da empresa e adotar as medidas para a implantação das novas regras. As novas regras começam a vigorar a partir da publicação da decisão do TST no Diário da Justiça.

Greve

Ontem, 12, funcionários dos Correios de vários estados entraram em greve por tempo indetermonado. Em Sergipe não houve adesão ao movimento, mas de acordo com o Sindicato dos Trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios Telégrafos (Sintect), uma nova assembleia deve ocorrer ainda essa semana para decidir se os funcionários sergipanos irão ou não paralisar as atividades. Os trabalhadores são contra mudanças no plano de saúde da empresa, que preveem o pagamento das mensalidades pelos funcionários e a retirada de dependentes dos contratos.

por Jéssica França
Com informações dos Correios

Compartilhar:
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
Valmir
13/03/2018 às 14:45
Os serviços prestados hoje pelos correios são de péssimas qualidades, torço para que mais empresas privadas apareçam e que os correios acabe privatizado, pagamos muito caro por uma prestação de serviço ruim. Quanto ao plano de saúde, quantos trabalhadores da iniciativa privada gostariam de ter um plano de saúde, mesmo que pagando 30% do valor total? Tem que pagar sim!
Ruan dias
13/03/2018 às 11:42
Muita gente no Brasil está deixando de vender pela internet por conta dos altos preços e o péssimo serviço prestado pelos Correios !
Antônio Carlos
13/03/2018 às 12:38
o assunto não é atendimento e mesmo assim não justifica o corte pelo atendimento ser ruim. Se o atendimento está ruim que os administradores tome providências pa que ele se torne melhor e não cortar ´plano de saúde. Nada a ver!!!
Novidades
Anúncio
Classificados
Infonet
Rua Monsenhor Silveira 276, Bairro São José | Aracaju-SE, CEP 49015-030