Concurso para professores poderá ter edital alterado
MPE deu prazo para que as partes respondam os questionamentos
08/02/2012  12:53

Audiência aconteceu na manhã desta quarta-feira (Foto: Portal Infonet)

O edital para o concurso da rede estadual dos professores poderá sofrer alterações. Isso irá depender das respostas que as secretarias de Estado de Educação (SEED) e Planejamento (Seplag) darão às possíveis irregularidades no edital do concurso público. A alteração ou até mesmo o cancelamento poderá ocorrer caso os questionamentos feitos na manhã desta quarta-feira, 8, por candidatos e pelo Sindicato dos Professores da Rede Pública do Estado (Sintese) durante audiência pública não atendam a legislação.

De antemão foi questionado durante a audiência pelo promotor de Justiça, Luis Fausto Valois, responsável pela pasta de Educação, se existia a necessidade de anulação do edital, mas tanto o Sintese quanto a SEED acreditam que não. “Estipulamos prazos para que o Sintese envie as dúvidas e para que a SEED responda. Assim, iremos decidir a necessidade de uma nova audiência para finalizar o assunto ou se existe a necessidade de alguma ação”, explica o promotor.

O Sintese, representado pela sua vice-presidente, Lúcia Barroso, questionou a paridade na comissão que formulou o edital do concurso; como a Educação chegou ao quantitativo de vagas disponíveis para o concurso e a forma de escolha da FUNCAB, instituição responsável pela realização do concurso, que foi feita sem licitação. "Para o Sintese, a contratação de uma empresa sem licitação para realizar o concurso é ilegal, mas nos foi entregue um relatório justificando a escolha da mesma e iremos estudá-lo. Assim, não agiremos de forma precipitada", disse a sindicalista.

Candidatos

O professor Francisco de Souza, com necessidade física visual, solicitou condições especiais para que os candidatos com deficiência possam realizar as provas do concurso, a exemplo de programas adequados e os leitores de telas próprios para deficientes visuais.

Outro candidato presente a audiência, Walker Dantas Sampaio, questionou o por quê da não oferta de vagas para a efetivação dos professores de informática. Atualmente, todos os profissionais que ministram esta disciplina são contratados.

Todos esses questionamentos foram acordados em Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) e até o dia 24 de fevereiro deverão ser respondidos pelos órgãos responsáveis do governo.

Por Raquel Almeida

Compartilhar:
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
Pedagoga
09/02/2012 às 19:56
Seria melhor a COPEVE para organizar esse concurso...
Pedagoga
09/02/2012 às 19:55
Outra questão que deve ser destacada são os títulos, pq considerar quem tem graduação em duas licenciaturas, e não a sua própria licenciatura, então quer dizer se eu tenho letras e pedagogia, e quero fazer para lingua portuguesa, vou ganhar, pois tenho o curso de Pedagogia, acho injusto para as pessoas que tem apenas uma licenciatura. Outra questão também são dos cursos, e congressos, apresentações, publicações em livros, artigos.... Não valem?! Finalmente professor tem que ser pesquisador?
Pedagoga
09/02/2012 às 19:52
Além da prova de redação, que não considero importante para realização da prova, tembém deveria tirar uma disciplina como: Conhecimentos Pedagógicos, uma vez que os conteudos são parecidos com os dos Conhecimentos Específicos.
Novidades
Anúncio
Classificados
Anuncie Grátis
Rua Monsenhor Silveira 276, Bairro São José | Aracaju-SE, CEP 49015-030