Sintese dá pior nota da história a Educação do Estado
Governo foi avaliado com 0,9, em escala de 0 a 10
28/12/2016  11:52
Julgamento das políticas educacionais dos governos acontece há 10 anos pelo Sintese (Fotos: Portal Infonet)

A política educacional do Governo de Sergipe obteve a pior nota da história em dez anos de avaliação na ‘Prova Final da Gestão da Educação Pública’: recebeu 0,9 em uma escala de 0 a 10. O julgamento é realizado por professores de todo estado, que avaliam também os municípios, e como de costume, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Sergipe (Sintese) apresenta o resultado sempre nos finais de ano, em ato público no centro de Aracaju, como ocorrido na manhã desta quarta-feira, 28.

Nos últimos três anos as notas atribuídas ao Governo caíram drasticamente: era 4,6 em 2013; caiu para 2,6 em 2014; 1,1 em 2015 e chega em 2016 com 0,9. Na avaliação realizada pelos professores, são levados em consideração cinco elementos: valorização profissional; gestão democrática; política educacional e a qualidade social do ensino; garantia de direitos do plano de carreira e estatuto; e condições de trabalho. As notas dos professores foram somadas e divididas pelo número de profissionais da educação em cada município.

A capital de Sergipe, Aracaju, não foi avaliada. Segundo o Sintese, os professores da cidade são vinculados a outro sindicato. No interior, alguns municípios ficaram com notas abaixo de um ponto na avaliação. São Cristóvão e Propriá registraram as piores notas: 0,4 e 0,7 respectivamente. Na parte superior da tabela, o município de Riachuelo foi o mais bem colocado com 8,1.

Gráfico mostra decadência do Governo em avaliação do sindicato

De acordo com Ivonete Cruz, presidente do Sintese, os resultados são retratos da política educacional de cada gestor. “As notas variam de ano a ano. No caso desse ano, praticamente todos os gestores que tiveram nota abaixo de 5 é por conta da política de negação de salários, de reajuste do piso da categoria. Não distante disso, esse foi um ano que faltou transporte, faltou merenda, faltou condição de trabalho. Tudo isso é atribuído no julgamento”, afirmou.

Ainda nesta manhã, os professores fizeram uma marcha fúnebre levantando a ideia de falecimento da educação pública de Sergipe. Nossa reportagem procurou a assessoria de comunicação da Secretaria de Estado da Educação para falar sobre os números, mas o setor informou que costuma não se pronunciar acerca desta avaliação.

Confira na galeria abaixo as notas de todos os municípios.

Ivonete: resultados são retratos das políticas de cada gestor

Por Ícaro Novaes

Compartilhar:
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
Berilio Vieira de Souza
29/12/2016 às 08:09
Se esse jogo de números reduzisse o salário e a reputação do governador e dos prefeitos, talvez eles ficassem preocupados com os resultados. Mais uma atividade lúdica do Sintese. Mas... quando se fala em avaliar os professores, eles tergiversam e saem pela tangente. Minha terra é Sergipe, meu papagaio.
Ruan dias
28/12/2016 às 17:49
Governador péssimo , pior ainda são os professores que só vivem falando de salário mais não ensinam nada , mais tem as cotas que ajudam a entrar na faculdade para formar outros péssimos professores nota 0 pra vocês .
Renner Malta
28/12/2016 às 16:01
Legal são os professores da escolas estaduais de lagarto que não dão aula para baterem ponto nas escolas particulares. Corporativismo faz calar.
Novidades
Anúncio
Classificados
Infonet
Rua Monsenhor Silveira 276, Bairro São José | Aracaju-SE, CEP 49015-030