Betinho, do Sergipe: pelo que jogamos, perder foi triste
Técnico do alvirrubro conta como viu a derrota para o Bahia
16/02/2017  23:58
(Foto: Arquivo Portal Infonet)

O Sergipe está fora da Copa do Brasil – e o técnico alvirrubro Betinho apontou os pontos fortes e fracos de seu time na partida decisiva contra o Bahia nesta quinta, 16. Para o treinador do Colorado, a eliminação aconteceu apesar do Sergipe ter mostrado bom futebol.

“Pelo que jogamos em campo, a eliminação é triste. Os jogadores fizeram tudo dentro do que foi trabalhado nesses últimos dois dias. Vi uma equipe bem posicionada taticamente, com marcação forte, saindo em velocidade pelos dois lados. Se não fosse assim não conseguiríamos fazer o que fizemos no primeiro tempo, que foi muito bom. O nosso goleiro quase não foi exigido”.

Betinho conta ainda que foi obrigado a mudar a forma de jogar de seu time após o gol. “Quando se pega uma equipe de grande qualidade, corre-se riscos. Foi o que aconteceu. Tomamos um gol e tivemos que mexer na equipe, mudar a forma de jogar. Na sequência tomamos o segundo gol e aí dificultou. Fizemos mexidas, mas não tivemos o mesmo equilíbrio do primeiro tempo. E então pesou a qualidade do adversário”.

O técnico alvirrubro também destacou que o time sentiu o placar. “A queda de rendimento no segundo tempo se deu pelo gol que tomamos do Bahia. Antes do primeiro gol continuamos pressionando, tentando criar. Quando se toma um gol e é preciso reverter o placar diante de adversário de qualidade, isso dá uma desanimada. Mesmo assim tentamos, mas o segundo gol matou. O adversário nos envolveu com posse de bola”.

Compartilhar:
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
Fernando de Oliveira Júnior
17/02/2017 às 14:12
Betinho tem um esquema tático bem pensado, mas creio que ele não tem o elenco com qualidade e preparo físico para executar as coisas como ele vê. Realidade da maioria dos clubes do Brasil. Tenho percebido o Sergipe jogando para frente, propondo o jogo, enquanto os adversários ficam na retranca. Foi assim até contra o Vitória no Barradão, embora o ECV não jogou retrancado. Agora o que não dá é Walace Pernambucano perder dois gols e depois ficar se escondendo da bola, isso eu vi. Ficou devendo!
WGLADISTON DE SANTANA SILVA
17/02/2017 às 09:41
TIME LESO, SABENDO QUE SÓ UM RESULTADO SERVIA TODOS OS JOGADORES QUERIA JOGAR BONITO PARA SAIR BEM NA TELEVISAO. TIME SEM VELOCIDADE , SE PULSE-SE O TIME COM MAIS VELOCIDADE TERIA GANHO. MAIS FICA O TREINADOR COM MEDO DE ARRISCAR DE QUALQUER JEITO PERDEU.PRECISA SER MAIS OUSADO.SE REINVENTA.
Fernando de Oliveira Júnior
17/02/2017 às 14:19
Penso que a culpa não foi do técnico. O time jogou bem coletivamente, foi o dado positivo. O negativo, além de ter perdido, foi ver que não temos aquele jogador que num momento de dificuldade chame a responsabilidade e parta para botar fogo no jogo ou até resolver a parada. Se me perguntarem quem foi o destaque do Sergipe ontem, mesmo achando que o time como um todo jogou bem, diria, sem dúvida: Ferreira! que pegou o pênalti e salvou outras bolas evitando uma goleada que o CSS não merecia tomar.
Novidades
Anúncio
Classificados
Anuncie Grátis
Rua Monsenhor Silveira 276, Bairro São José | Aracaju-SE, CEP 49015-030