Servidores param Justiça por 24 horas em Sergipe
Grevista fazem ato no Fórum Gumersindo Bessa
11/01/2017  08:32

Manifestantes se concentram em frente ao Fórum (Fotos: Portal Infonet)

Servidores do Poder Judiciário de Sergipe deflagraram uma greve de advertência e os serviços no Tribunal de Justiça estão paralisados por um período de 24 horas. Na manhã desta quarta-feira, 11, um grupo de manifestantes se concentrou  em frente ao Fórum Gumersindo Bessa, em Aracaju, e a categoria aguarda uma resposta da Presidência dó Tribunal de Justiça de Sergipe.

Os servidores estão em campanha salarial e defendem reajuste que possa cobrir as perdas acumuladas nos últimos dois anos. De acordo com o sindicalista Plínio Pugliesi, coordenador do Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário do Estado de Sergipe (Sindijus), há perdas acumuladas em 2015 que chegam ao patamar de 4,7% e também no ano de 2016 na margem de 7,6%.

A Presidência do Tribunal de Justiça, conforme o sindicalista, sinalizou para um reajuste de 3%, que a categoria classifica como insuficiente para repor as perdas.

O Tribunal de Justiça se manifestou por meio da Assessoria de Imprensa, informando que os canais de negociação estão abertos e que o índice de reajuste salarial será concedido de acordo com o orçamento. A assessoria confirma a proposta de 3%, mas destacou que este índice ainda está sendo analisado pela Presidência, um percentual que poderá ser diferente devido à conjuntura econômica abalada pela crise que o poder público tem enfrentado em todo o país.

Pugliesi defende corte de benefícios para vencer crise 

Mas o sindicalista combate esta tese, alertando que o TJ de Sergipe poderia equacionar o problema reduzindo os benefícios concedidos a magistrados e cortando os cargos comissionados, cujos salários, conforme o sindicalista, equivale a um valor seis vezes maior que a remuneração de um técnico concursado.

A assessoria informa que a Presidência do TJ já fez os cortes necessários e que todas as vantagens concedidas aos magistrados são amparadas pela legislação brasileira.

Por Cássia Santana

MATERIAS RELACIONADAS
Compartilhar:
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
colombo silva melo
11/01/2017 às 18:43
Acesse tjse.jus.br, transparência, resolução 102 do CNJ, detalhamento das folha de pessoal, e veja se estou mentindo.
colombo silva melo
11/01/2017 às 18:32
Fácil confirmar quem está mentindo. É só entrar no site www.tjse.jus.br, procurar a página da transparência, resolução 121 do CNJ, e ver os salários ABSURDOS. Muito fácil.
FILHO
12/01/2017 às 10:18
Quem recebe os salários neste patamar são os Juízes e Desembargadores.
colombo silva melo
11/01/2017 às 12:22
Esse pessoal ja ganha DEMAIS! ENTRE no site da transparencia e VEJA. Escrivaes e oficiais de justica ganhando 50.000 por mes!!!!
FILHO
11/01/2017 às 13:43
A informação de colombo silva melo não é verdadeira, não existe Escrivão e Oficial de Justiça ganhando R$ 50.000,00. Acredito que a intenção dele é criar uma imagem negativa dos trabalhadores do Tribunal de Justiça e não reconhecer o principal instrumento de reivindicação que é o direito de greve.
Alan
11/01/2017 às 15:29
Colombo, escrivães são na polícia civil, não tem nada a ver com o sindicato em questão. E oficiais de justiça não ganham nem perto dos R$6000 líquido, a não ser que sejam COMISSIONADOS.
Novidades
Anúncio
Classificados
Infonet
Rua Monsenhor Silveira 276, Bairro São José | Aracaju-SE, CEP 49015-030