Indenizar-SE: ex-vereadores são ouvidos na Deotap
Delegada dá sequência a segunda fase da investigação
16/03/2017  16:36
Políticos denunciados na primeira fase da Operação (Fotos: Arquivo Portal Infonet)

A delegada Danielle Garcia, do Departamento de Combate ao Crime Contra a Ordem Tributária e Administração Pública (Deotap) deu início a segunda fase das investigações relacionadas à Operação Indenizar-SE, que culminou com a denúncia contra 15 políticos que exerceram mandato de vereador na legislatura passada. Nesta quinta-feira, 16, a delegada ouviu o depoimento do vereador reeleito Anderson Silva, o Anderson de Tuca (PRTB), e dos ex-vereadores Daniela Fortes (PEN), Valdir dos Santos (PT do B) e também de Lucimara Passos (PC do B).

Anderson de Tuca, Valdir dos Santos e Daniela Fortes estão no rol dos 15 denunciados pelo Ministério Público Estadual, na primeira fase das investigações, por suposto envolvimento em organização criminosa constituída no âmbito da Câmara Municipal de Aracaju para desviar as verbas indenizatórias repassadas pelo Poder Legislativo Municipal aos parlamentares que exerceram mandato na legislatura passada.

Apesar de não ter sido atingida pelas investigações, a ex-vereadora Lucimara Passos (PC do B) foi intimada a prestar depoimento e compareceu àquela delegacia. O teor dos depoimentos estão sendo mantidos em sigilo para não atrapalhar as investigações, conforme confirmou a delegada por meio da assessoria de imprensa da Secretaria de Estado da Segurança Pública.

Nesta fase, conforme a delegada, outros ex-vereadores que exerceram mandato na legislatura passada na Câmara Municipal de Aracaju beneficiados com as verbas indenizatórias também serão intimados a prestar depoimento na Deotap. As datas dos depoimentos ainda não foram definida.

Segunda fase

Danielle Garcia: investigações na segunda fase

A segunda fase da Operação Indenizar-SE foi iniciada no final do ano passado a partir dos nomes da advogada Érika Eustáquio e do empresário Cláudio Vasconcelos, presidente da Associação dos Jornais do Interior de Sergipe (Adjori/SE), citados durante a primeira fase das investigações. Espontaneamente, Érika Eustáquio e Cláudio Vasconcelos compareceram à sede da Deotap para prestar esclarecimentos sobre os recursos que receberam dos vereadores como prestadores de serviços.

Na primeira etapa da Operação Indenizar-SE, 10 vereadores foram afastados do mandato e dois deles chegaram a ser presos: Agamenon Sobral (PHS) e Tijói Barreto Evangelista (PR), conhecido como Adelson Barreto Filho.

Conheça os 10 vereadores afastados

Adriano Oliveira [Adriano Taxista – PSDB]
Agmenon Sobral (PHS)
Agnaldo Feitosa (PR)
Augusto da Silva [Augusto do Japãozinho - PRTB]
Daniela Fortes (PEN)
Emmanuel Nascimento (PT)
Jailton Santana (PSDB) [beneficiado por nova decisão para retornar à Câmara]
Renilson Félix (DEM)
Valdir Santos (PT do B)
Tijói Barreto Evangelista [o Adelson Barreto Filho - PR]

Conheça os 15 vereadores denunciados

Adriano Oliveira [Adriano Taxista – PSDB]
Agamenon Sobral - PHS
Agnaldo Feitosa – PR
Anderson Silva [Anderson de Tuca – PRTB]
Jailton Santana - PSDB
Augusto da Silva [Agusuto do Japãozinho – PRTB]
Valdir Santos – PT do B
Ivaldo José - PRTB
Max Prejuízo - PSB
Daniela Fortes - PEN
Gonzaga de Santana - PMDB
Emmanuel Nascimento - PT
Roberto Moraes - SD
Renilson Félix - DEM
Tijói Barreto Evangelista, o Adelson Barreto Filho - PR

Por Cássia Santana

MATERIAS RELACIONADAS
Compartilhar:
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
Novidades
Anúncio
Classificados
Anuncie Grátis
Rua Monsenhor Silveira 276, Bairro São José | Aracaju-SE, CEP 49015-030