Lixo: Presidente do Sindilimp depõe na Deotap
Mensagens nos celulares estão sendo periciadas
12/04/2017  10:07
Rayvanderson Fernandes: interesses dos trabalhadores (Foto: Arquivo Portal Infonet)

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Limpeza Pública e Comercial de Sergipe (Sindilimp), Rayvanderson Fernandes, prestou depoimento na Delegacia de Crimes Contra a Ordem Tributária e Administração Pública (Sindilimp), nos desdobramentos da Operação Babel que culminou com a apreensão de documentos e telefones celulares na Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), na empresa Torre Empreendimentos e também na sede daquele sindicato.

Há suspeita que os dirigentes do Sindilimp teriam atuado para prejudicar a empresa Cavo, com denúncias que poderiam culminar com sucessivas notificações feitas pela Emsurb contra a Cavo com o intuito de impedir a participação daquela empresa no processo para renovação do contrato emergencial destinado à coleta de lixo e limpeza da cidade e, em contrapartida, beneficiar, direta ou indiretamente, a Torre Empreendimentos.

A delegada Danielle Garcia, coordenadora do Deotap, mantém sigilo das informações para não atrapalhar as investigações e assegura que todo o material apreendido está sendo periciado pela equipe especializada da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP).

Interesses do sindicato

O advogado Roberto Gois Filho, que representa o Sindilimp, garante que os sindicalistas atuaram restritamente para defender os interesses específicos e exclusivos da classe trabalhadora e que os diálogos travados entre os dirigentes sindicais e representantes das empresas prestadoras de serviços seriam inerentes à atividade sindical. “Nos bastidores comenta-se que o Sindilimp estaria investigado por estas mensagens do celular, mas por enquanto os sindicalistas não estão no rol dos acusados”, disse o advogado. “Não tivemos acesso às perícias que estão sendo feitas pela Deotap nos aparelhos de telefone celulares apreendidos”, enaltece o advogado.

O inquérito policial que investiga supostas irregularidades nos contratos firmados entre a Prefeitura de Aracaju e a Torre Empreendimentos deve ser concluído na próxima semana. O empresário José Antonio Torres Neto, sócio da empresa, permanece preso em Aracaju, e o advogado Evânio Moura está analisando a possibilidade de ingressar com recurso para soltar o empresário.

Por Cássia Santana

MATERIAS RELACIONADAS
Compartilhar:
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
Ruan dias
12/04/2017 às 12:18
Os sindicatos são usados para tomar contribuição do trabalhador e joga a favor do empresário opressor não é!?
rafael
12/04/2017 às 11:04
Avisem ao presidente do Sindicato que a bandeira na manga da camisa dele é de Goiás. A de Sergipe só possui quatro listras.
Novidades
Anúncio
Classificados
Anuncie Grátis
Rua Monsenhor Silveira 276, Bairro São José | Aracaju-SE, CEP 49015-030