Vetos do prefeito serão votados até o fim de março
Edvaldo Nogueira derrubou 20 projetos aprovados na Câmara
27/02/2018  17:25
Vetos do prefeito serão votados até o fim de março (Foto: Portal Infonet)

O prefeito Edvaldo Nogueira (PC do B) enviou vetos a 20 projetos de lei aprovados na Câmara de Vereadores no fim do ano passado. O posicionamento contrário chegou ao parlamento municipal nos últimos dias.

Os principais projetos vetados são: o que torna bairro o loteamento Marivan, no Santa Maria; o de desconto de IPTU, por meio de crédito adquirido a cidadãos que troquem material reciclado; o de disponibilização online do material didático impresso para beneficiar alunos com deficiência visual; o projeto que obriga clubes de futebol de Aracaju a manterem atletas menores de 18 matriculados em escolas; o que cria a farmácia solidária, a partir do Banco Municipal de Medicamentos Doados; a propositura que visa tornar públicas as listas de espera de inscritos em programas habitacionais na capital; e o que autoriza a gestão a criar a categoria de intérprete para deficientes auditivos no quadro permanente da prefeitura.

A justificativa da administração para barrar os projetos é de que as matérias são inconstitucionais ou contrárias ao interesse público. O presidente da Câmara, Nitinho Vitale (PSD), informou que os vetos serão analisados até o fim de março, já que a Casa tem um mês para votá-los.

Caso os vetos do prefeito sejam derrubados pelos vereadores, os projetos serão transformados, instantaneamente, em lei.

Projetos de transporte

Cinco projetos aprovados pelos vereadores nas últimas sessões do último ano mudam alguns pontos do modelo de transporte coletivo. Um, de autoria de Lucas Aribé (PSB) determina que todos os ônibus, no prazo de cinco anos, deverão estar equipados com aparelhos de ar-condicionado.

Três, de Seu Marcos (PHS), determinam o licenciamento da frota de ônibus no Departamento Estadual de Trânsito (Detran/SE), estabelecem meia-passagem aos domingos e garantem a pessoas acima de 60 anos a isenção de pagamento de tarifa.

Outro projeto, de autoria de Isac Silveira (PC do B), propõe a isenção de pagamento de tarifa de transporte coletivo a passageiros com doenças graves.

Durante entrevistas concedidas à imprensa recentemente, manifestações em redes sociais e notas oficiais, Edvaldo Nogueira justificou os vetos a estes projetos, alegando que gerariam ônus aos cofres municipais e que acarretariam no aumento da passagem para os usuários, por trazer custos adicionais não previstos na contratação do serviço das empresas de ônibus.

Por Victor Siqueira

Compartilhar:
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
Sábio Negro
28/02/2018 às 09:08
Ou seja projetos ambientais não tem vez. Projetos que auxiliem deficientes também não. Projetos que tragam publicidade a programas habitacionais também são votados. Aracaju está indo de contra a os esforços ambientais, de inclusão da pessoa com deficiência( direitos humanos)e de transparência que o Brasil como um todo está incentivando. Até mesmo indo contra a vontade do povo, pois os Vereadores representam está vontade e 20 projetos importantes são vetados.
Novidades
Anúncio
Classificados
Infonet
Rua Monsenhor Silveira 276, Bairro São José | Aracaju-SE, CEP 49015-030