Servidores do Cirurgia paralisam atividades por uma hora
Sintasa e ASFA unem forças em prol do direito do trabalhador
08/01/2016  11:58
Servidores receberam orientações do Sintasa esta manhã, 8 (Fotos: Portal Infonet)

Com o atraso do pagamento do salário do último mês de dezembro e do 13º, técnicos de enfermagem e servidores administrativos do Hospital Cirurgia realizaram, nesta sexta-feira, 8, a paralisação das atividades durante uma hora e mantêm indicativo de greve a ser iniciada na próxima segunda, 11. Segundo o presidente da Associação dos Funcionários e Amigos da unidade (ASFA), José Cícero de Souza, caso haja regularização das pendências por parte da gestão do hospital, a greve será suspensa.

“Os funcionários já foram penalizados com o atraso do pagamento do salário de novembro e por isso estabelecemos prazo para essa nova regularização, daí a paralisação de uma hora. Os atrasos, segundo gestão do hospital, ocorrem em função de atrasos dos repasses financeiros que deveriam estar sendo feitos pela Prefeitura Municipal de Aracaju [PMA] e pelo Governo do Estado, através do IPIS Saúde”, declarou o representante.

Segundo informações repassadas ao presidente da ASFA, o débito da PMA para com o Hospital Cirurgia está orçado em R$8 milhões. Já o do IPIS Saúde, em R$5 milhões. “Em reunião realizada com o secretário Municipal da Saúde ontem, fomos informados sobre a necessidade da PMA em quitar o montante de R$1,5 milhão ao hospital até a próxima semana, porém, o secretário não deu previsão de pagamento. Informou que só repassa o valor quando receber verba federal”, acrescentou José Cícero.

Adalício Morbeck garante que, caso não haja regularização, Sintasa vai entrar com ação judicial

O advogado do Sindicato dos Trabalhadores na Área da Saúde do Estado de Sergipe (Sintasa), Adalicio Morbeck, esteve no hospital esta manhã e fez esclarecimentos junto às categorias mobilizadas. “Fomos procurados pela ASFA e estamos empenhados em acompanhar a luta desses trabalhadores. Porém, segundo a PMA, ainda é preciso um parecer junto a sua assessoria jurídica e ao Ministério Público quanto a forma legal para efetivar repasses financeiros, uma vez constatada ausência de algumas certidões que deveriam ser apresentadas pela gestão do Hospital Cirurgia”, declarou.

Ação Judicial

Morbeck garantiu que, caso não haja regularização de pendências financeiras em benefício dos funcionários, na próxima terça-feira, 12, o Sintasa entrará com ação judicial a fim de que a questão seja resolvida o quanto antes. A técnica de enfermagem Dalci Batista, que atua no Hospital Cirurgia há 27 anos, alega que não recebe contracheques há mais de um ano.

Dalci Batista é técnica de enfermagem do Hospital Cirurgia há 27 anos

“Estamos convivendo com atrasos sucessivos dos pagamentos salariais e do proporcional de férias. Outro impasse enfrentado pelos trabalhadores é a falta de diálogo entre a gestão do hospital e as categorias. Nenhum parecer nos é dado sobre a inadimplência”, enfatizou Dalci. Outro técnico de enfermagem destaca a insegurança dos manifestantes diante do risco de suspensão e advertência. “Temos ciência de que repasses financeiros também são mantidos entre PMA e Hospital Santa Isabel, porém, nesta unidade não testificamos atrasos dos pagamentos de salários aos funcionários”, argumentou também o trabalhador.


Em nota publicada no site do Hospital Cirurgia, a direção da unidade informa detalhadamente os valores devidos pela PMA, pelos atendimentos prestados à população no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Tais serviços, por sua vez, representam por volta de 95% do total de atendimentos mensais do Cirurgia.


A Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal da Saúde ressalta que ainda não há parecer oficial sobre definições quanto às pendências, mas adianta que, conforme posicionamento do secretário Luciano Paz, a dívida com o Hospital Cirurgia existe e estará sendo sanada até a próxima semana. Informa ainda que o gestor se manifestará em momento oportuno. A equipe do Portal Infonet também entrou em contato com a Assessoria do IPIS Saúde e aguarda parecer sobre a questão.

Por Nubia Santana

Compartilhar:
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
RICARDO MACCIONE
08/01/2016 às 13:47
Primeiro, ninguém revisa o que se escreve nesse Portal? É "IPES" e não IPIS. Segundo: Muito bem frisado pela funcionária, porque o Santa Isabel que recebe também verba da SMS já pagou o salários e décimo? O Ministério Publico Estadual do Terceiro Setor fechou de vez os olhos para essa situação. Que pena! Obras super faturadas, compras de terrenos super faturados, salários astronômicos de Diretoria e Cargos de Chefias. É melhor parar por aqui.........
Thiago Cauã Moura
08/01/2016 às 12:06
Entra e entra dinheiro e nunca tem dinheiro, alguma coisa esta errada. Isso já acontece a mais de 20 anos. A todo momento: CONFLITO NO CIRURGIA, motivo: FALTA DE PAGAMENTO! Já sei que vão a aparecer os mané de plantão defendendo a diretoria. Em fica, caso de justiça e MPF.
Novidades
Anúncio
Classificados
Infonet
Rua Monsenhor Silveira 276, Bairro São José | Aracaju-SE, CEP 49015-030