Sem garantias de reajuste, servidores vão discutir greve
Enfermeiros e agentes devem parar serviços em unidades
15/05/2018  14:11

Reunião com secretários ocorreu nesta manhã (Foto: Danillo França/PMA) 

Durante ato público em frente ao Centro Administrativo da Prefeitura de Aracaju nesta terça-feira, 15, representantes dos sindicatos dos enfermeiros e de agentes comunitários e de endemias foram recebidos por secretários da Saúde e Planejamento e Gestão do município. A reunião, que durou algumas horas, não terminou em acordo. Sem garantias de receber reajuste salarial, que vem sendo pleiteado desde o ano passado, as categorias vão discutir, nas próximas assembleias, o início de uma greve na rede municipal de saúde.

“Se considerarmos desde os anos em que recebemos reajuste abaixo da inflação, chegamos a 25% de perdas salariais. Mas já sinalizamos que o conceder o reajuste do índice da inflação já é um começo, desde que seja retroativo”, afirmou Gabriela Pereira, secretária do Sindicato dos Enfermeiros de Sergipe, que representou a entidade na reunião. Ela afirmou que a assembleia da categoria para aprovar indicativo de greve será na próxima segunda-feira.

O sindicato que representa os agentes comunitários e de em endemias, por sua vez, já aprovou indicativo de greve e, também sem acordo na reunião com os secretários municipais, devem deflagrar a paralisação por tempo indeterminado. “Nós fazemos atos desde o ano passado e mais uma vez a sinalização é de zero reajuste. Ainda hoje nós realizaremos assembleia para definir os rumos dessa mobilização”, frisou o diretor financeiro do sindicato, Roberto Messias.

Do lado de fora da PMA, servidores realizaram ato

A Prefeitura de Aracaju vem afirmando que vai aguardar o balanço do primeiro quadrimestre do ano para estudar a concessão de reajuste salarial para as categorias e repetiu isso para as categorias durante a reunião. “Nós não podemos agir sem levar em conta o nosso planejamento e as imposições legais. Foram ações intempestivas que levaram à situação caótica que encontramos, com salários atrasados, direitos sendo negados e falta de investimento na estrutura municipal”, alertou a secretária Waneska Barboza.

Por Ícaro Novaes

MATERIAS RELACIONADAS
Compartilhar:
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
BEÇA
16/05/2018 às 10:30
Cuidado servidores, vcs podem não fazer falta! já maltratam tanto os pobres miseráveis pacientes, que quando fizerem greve, pode ser que os pacientes vejam que ficou melhor, sem vcs. por isso digo: FECHE AS PORTAS DESSES AÇOUGUES CHAMADOS HOSPITAIS E CLÍNICAS DE ARACAJU. NÃO FARÃO FALTA.PORQUE NUNCA VÍ EM TODA MINHA EXISTÊNCIA SERVIDORES TÃO DESCOMPROMISSADOS COM OS MISERÁVEIS PACIENTES.
Ruan dias
15/05/2018 às 14:57
Prefeito negocia com invasores!
souza
15/05/2018 às 16:29
Finge que negocia!
souza
15/05/2018 às 14:47
ESSA PÉSSIMA GESTÃO ATUAL VAI ACABAR A ADMINISTRAÇÃO ESTUDANDO AS CONTAS E CONGELANDO OS SALÁRIOS DOS SERVIDORES! NEM O PIOR PREFEITO DA HISTÓRIA DE ARACAJU, JOÃO, MASSACROU TANTO OS SERVIDORES. NO DISCURSO AFIRMA QUE VALORIZA A EDUCAÇÃO, MAS DESDE 2016 QUE OS PROFESSORES ESTÃO SEM REAJUSTE! GREVE NELES! ESPERO QUE TODOS OS SERVIDORES DO MUNICÍPIO FAÇAM GREVE! GREVE GERAL NESSE MUNICÍPIO MAL ADMINISTRADO!
Novidades
Anúncio
Classificados
Infonet
Rua Monsenhor Silveira 276, Bairro São José | Aracaju-SE, CEP 49015-030