Servidores da limpeza no Huse param por falta de salário
Paralisações vão continuar nos próximos dias até solução
16/05/2018  14:09
Trabalhadores realizaram ato na manhã desta quarta-feira (Foto: Portal Infonet)

Um grupo de funcionários terceirizados que atua na limpeza do Hospital de Urgência de Sergipe cruzou os braços nesta quarta-feira, 16. Vinculados as empresas Multiserv e Embratis, eles paralisaram alguns serviços no maior hospital público de Sergipe e na maternidade Nossa Senhora de Lourdes. Os atos se repetirão nos próximos dias.

De acordo com o diretor do Sindicato dos Empregados e Empresas de Asseio e Conservação (Sindecese), Helder Santos, as paralisações foram provocadas pelo atraso nos salários dos funcionários. “O pessoal da Multiserv ainda não recebeu o salário do mês passado e, no caso da Embretis, já se vai chegar ao terceiro mês sem salário”, disse o sindicalista.

No Huse, por exemplo, o sindicato afirma que manteve metade do efetivo profissional para que os serviços não fiquem completamente suspensos. O diretor, Helder, lamenta que as empresas ainda não tenham dado previsão para pagamento dos funcionários.

A empresa Multiserv confirmou, para nossa reportagem, que há atraso de uma folha de pagamento dos funcionários. “Não estamos recebendo há mais de 90 dias [da Secretaria de Saúde] pelos contratos firmados, e período legal que a empresa pode suportar é justamente 3 meses. Há uma dívida no montante aproximado de R$ 5 milhões e estamos tentando buscar um meio junto a secretaria para solucionar o problema”, explicou o assessor de comunicação da empresa.

Nossa reportagem não conseguiu contato com a empresa Embretis e Secretaria de Estado da Saúde. Ficamos a disposição das partes citadas para posicionamento na matéria. Informações devem ser enviadas pelo telefone (79) 2106-8000 ou e-mail jornalismo@infonet.com.br.

Por Ícaro Novaes

Compartilhar:
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
Armando Uchoa
17/05/2018 às 09:17
O problema é que essas empresas estão todas nas mãos de politicos ladrões, ous eja qualquer um deles, uma das soluções, o governo contratar seus próprios funcionários para setores chaves e nao contratar motoristas, batedor de carimbos, escriturários, e outros cargoes que nao servem ou nao precisam, SAUDE, EDUCAÇÃO E SEGURANÇA otros podem colocar pra fora que tem demais
Sergipanidade
16/05/2018 às 16:39
se esse povo que não paga esses guerreiros, convivessem diariamente com a podridão que eh aquele HUSE, eles ao invés de deixar de pagar, pagariam eram salários altíssimos ... pq aguentar aquilo ali só jesus .... os corredores da ala azul masculina fede a carniça, Deus eh mais na vida desse povo . DIGNIDADE PARA ESSE PESSOAL PELO AMOR DE DEUS .
Jamile Santos
16/05/2018 às 16:15
As empresas em questão são EMBRAPS e MULTISERV. A primeira veiculou propaganda paga em horário nobre para enaltecer as obras de melhorias no Centro Adm da Saúde - o famoso TAJ MAHAL de Almeida. E também é a responsável pelas obras feitas no maior hospital de Sergipe, Centro de Nefrologia, etc. E não tem dinheiro para pagar religiosamente os seus funcionários. Resultado: indisposição e negligência de muitos nos serviços prestados à população! Esse governo de Sergipe não existe! Nota ZERO!
Novidades
Anúncio
Classificados
Infonet
Rua Monsenhor Silveira 276, Bairro São José | Aracaju-SE, CEP 49015-030