Get Adobe Flash player

This page requires Flash Player version 10.2.153 or higher.

 
 
Item de menu
Item de menu
Item de menu
Item de menu
Item de menu
Item de menu
Item de menu
Item de menu
Item de menu
Item de menu
Item de menu
TV Aperipê 

 

 
 
Compartilhar: 
21/05/2012 - 08:24
Cerimonialista dá dicas para organizar uma festa junina
Não há restrição do que utilizar, mas é preciso cautela

Lojas decoradas para atrair os consumidores (Fotos: Portal Infonet)

Mês de junho é tempo de férias e porque não reunir toda a família para comemorar a chegada de Santo Antônio, São João e São Pedro com muita festa, comidas típicas e animação. Pensando nisso, a equipe do Portal Infonet conversou com a cerimonialista Rosane Prado que deu dicas de como preparar uma festa junina para toda a família.

Segundo Rosane, nesse período não há restrição quanto ao que utilizar, mas é preciso ter cautela. “Restrição não existe, mas a gente tem que está vendo o que é junino e o que é brega, porque as vezes as pessoas confundem e aí acaba você exagerando e deixa de ser junino. Quem se propõe a fazer uma festa, terá que ter a preocupação com a mesclagem de cores, a junção com os tecidos, por exemplo, uma toalha que é muito colorida, você quebra mais com uma toalha de sobrepor de xadrez mais clara mais branda porque você tem essa harmonia e se você colocar muito exagero aí deixa de ser junino para ser brega”, garante.

Cerimonialista Rosane Prado

O ideal é que a pessoa responsável por organizar a festa junina realize a preparação dos detalhes com antecedência. “É interessante que já no mês de maio a pessoa já possa ir procurar lojas especializadas. Nós temos inúmeras no centro da cidade, mas a orientação que a gente dá é de começar bem antes porque se nós deixarmos para o mês de junho, tem a escassez do material, a questão dos próprios alimentos que ficam mais caros. Os alimentos podem deixar para mais próximo, mas os itens de decoração tem que ser comprado com antecedência por causa da escassez, a procura é muito grande e a oferta não acompanha essa demanda”, recomenda Rosane.

Decoração

A decoração desse período busca uma ideia caipira (ou matuta, como popularmente é conhecida), com a utilização de utensílios simples e rústicos, trazendo elementos que se costuma usar no dia a dia como parte da decoração. “Eu acho maravilhoso quando as pessoas reciclam aquilo que já tem até porque são João não é moda, coleção 2012 em que muda muita coisa. A gente tem coisas muito tradicionais, a chita ela permanece do mesmo jeito. Hoje tem vestimentas de chitas que você pode ornamentar sua mesa, mesclar toalhas de mesa longas, de cores fortes, por exemplo o laranja, o vermelho com toalhas de xadrez ou de chita.  Se você não tiver como locar essas toalhas você pode comprar o tecido e fazer uma passadeira em horizontal ou várias passadeiras em vertical fica lindíssimo e comprar muita coisa no mercado que é uma fonte maravilhosa de criatividade. Já tem bonecos prontos no mercado que você já pode colocar na entrada fora que também tem as bandeirolas e hoje você pode utilizar da sua criatividade sem gastar muito”, afirma a cerimonialista.

As opções de enfeites são muitas

Ainda segundo ela, o único cuidado que se deve ter é em relação ao local de trabalho. “No ambiente de trabalho você tem que pensar em uma coisa mais formal, dentro de casa a gente tem uma decoração mais familiar, a gente coloca mais cores, algo mais tradicional, já no ambiente de trabalho a gente observa que tem que se colocar algo não muito exagerado porque não podemos esquecer que é um ambiente de trabalho e aí  a gente engloba as bandeirolas que é algo tradicional dos festejos juninos, as bandejas de palha, mais não muita coisa colorida pois é um ambiente de trabalho”, recomenda.

Comidas

Em relação às comidas a serem utilizadas na festa, a cerimonialista afirma que alimentos que já estão no nosso paladar não devem ser deixados de lado, mas há como arriscar. “Não deixar de servir o tradicional, o bolo de macaxeira, as pamonhas, os bem casados, os pés de moleque, colocar uma variedade em geral para todos os gostos e faixas etárias ate porque em uma festa de trabalho e familiar existem variados tipos de gostos, então você tem que mesclar e partir também para as minicomidinhas, então por exemplo, são pratos elaborados em uma versão menor geralmente em recipientes menores decorados de cores diversas e que você coloca qualquer tipo de comida, seja de um caruru até um risoto com creme de atum, então você tem essa versão. É algo mais prático porque você vai facilitar também se for em uma festa de família servir para as crianças e fica muito elegante”, conta.

Sugestão de decoração (foto: web)

Ao ser indagada se seria ‘deselegante’ sondar o que a pessoa gosta de comer para evitar erros, a cerimonialista foi bem enfática. “Eu acredito que são duas vertentes porque para a família e amigos você tem essa proximidade, pode sondar numa boa e em alguns momentos nem precisa porque por si só você já conhece o gosto da pessoa. Mas para o trabalho é mais difícil, pois as pessoas estão num ambiente formal onde só se encontram para executar suas funções suas atividades diárias, para não se preocupar com isso ou para não errar é preferível mesclar os tipos de alimentos que vão ser oferecidos aos convidados”, recomenda.

Bebidas

“Festa junina é a reunião. Eu digo que a festa junina é o natal do nordestino porque no próprio natal a gente não tem essa proximidade que a festa junina tem, onde você ver todo mundo com alegria, então tudo é permitido. Deve observar o que mais sai em uma festa familiar, acrescentar um refrigerante que é algo que as crianças gostam, um suco, porque não? As vezes a gente esquece muito de colocar as nossas frutas, um suco de mangaba, de maracujá com manga, coisas que são nossas então porque só focar no licor sendo que existe pessoas que não bebem hoje em dia. A sugestão é utilizar desde o licor até os sucos o mais variado possível”, conta.

Compartilhar: 
Comentários (0)
Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam o pensamento deste portal.
 
 
Rodape