Webmail
Blogs


Compartilhar: 
08/11/2007 - 17:10
Dislipidemia: o perigo do excesso de lipídios no organismo
Doença pode ter fatores genéticos, mas a prevenção é feita com exercícios físicos e uma boa alimentação...

Antônio fala sobre dislipidemia
Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) mostram que as doenças cardiovasculares são as principais causas de morte no mundo. Hábitos como o fumar e ingerir bebida alcoólica, bem como o consumo excessivo de alimentos gordurosos podem causar sérios prejuízos à saúde e, principalmente, ao coração.

 

Um dos maiores vilões cardíacos é o colesterol que, em doses elevadas, pode causar a dislipidemia, uma doença grave que mata milhões de pessoas em todo o mundo. Para falar sobre o assunto, o Portal Infonet entrevistou Antônio Carlos Sobral Sousa, doutor em cardiologia e professor da Universidade Federal de Sergipe (UFS).

 

Portal Infonet – O que é a dislipidemia?

Antônio Carlos – A dislipidemia é uma doença causada por alterações dos lipídios no sangue. Dentre esses lipídios, pode-se ressaltar o colesterol e os triglicérides. O excesso dessas substâncias no sangue significa um acúmulo de gordura, o que pode gerar entupimento das artérias, acasionando a arteriosclerose.

 

Infonet – Quais são as causas da doença?

AC – Além da elevação do índice de colesterol no organismo, provocado muitas vezes pelo consumo excessivo de produtos com gordura saturada, o fator genético é de extrema relevância. Há pessoas que não têm uma má alimentação, que se cuidam da maneira certa, mas que têm predisposição ao problema. Além disso, pessoas que fumam, bebem ou que têm hipertensão, diabetes e obesidade são grandes vítimas da dislipidemia. No entanto, é bom ressaltar que, nem sempre, o alto índice de colesterol significa um problema.

 

Infonet – Mas os problemas cardiovasculares também não são ocasionados por um excesso de colesterol?

AC – São, mas não dessa forma generalizada. Existem dois tipos de colesterol, conhecidos popularmente como bom e ruim. O colesterol bom é o HDL, que deve ser encontrado em doses elevadas no organismo. Já o colesterol ruim é o LDL, que deve estar em doses baixas para não trazer problemas à saúde. Ao fazer o exame de sangue, o resultado do colesterol será o de HDL com o LDL, ou seja, se a pessoa estiver saudável, com o colesterol bom elevado e o ruim baixo, a taxa de colesterol vai dar alta do mesmo jeito. O médico é quem vai explicar esse detalhe ao paciente. Por isso, falar que a pessoa está com problemas porque está com o índice de colesterol alto, não quer dizer obrigatoriamente que ela está doente.

 

Infonet – Quais são as formas de tratamento?

AC – É preciso, sobretudo, cuidar da alimentação. Quem tem predisposição a ter problemas cardíacos, deve passar longe de doces e alimentos gordurosos. Mas isso deve valer para todas as pessoas. Para quem já tem o problema, o tratamento consiste em medicação solicitada por um médico especialista. Para todos, o mais apropriado é fazer atividades físicas regularmente, comer frutas e verduras e passar longe de doces e gorduras saturadas.

 

Por Jéssica Vieira e Gabriela Amorim

Compartilhar: 
Comentários (0)
Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam o pensamento deste portal.
Atendimento ao Cliente 24 horas: (79) 2106-8000
Política de privacidade
Expediente
Anuncie no Portal
Rua Monsenhor Silveira 276, Bairro São José
Aracaju-SE, CEP 49015-030
Todos os direitos reservados