Novembro Laranja traz alerta para avanšo do zumbido
14/11/2017













A fonoaudióloga Gregorina Rocha 


A Campanha Nacional de Alerta ao Zumbido está em sua 12ª edição e é uma ação promovida pelo Instituto Ganz Sanchez, primeiro centro brasileiro especializado no tratamento de zumbido. Já conhecida como Novembro Laranja,  a campanha visa chamar a atenção da população para o crescimento do zumbido no ouvido, além da importância do diagnóstico e tratamento precoce.



Atualmente cerca de 30 milhões de brasileiros de todas as idades sofrem com zumbido ou tinnitus como também é conhecido, que é a percepção de um som nos ouvidos ou na cabeça sem que tenha sido gerado por uma fonte sonora. A fonoaudióloga Gregorina Rocha explica que o zumbido é um sintoma e não uma doença, por isso deve ter sua origem investigada. Pode vir associado a outros sintomas como tontura, intolerância a sons e principalmente perda auditiva.



A percepção do zumbido é diferente para cada pessoa, e os sons relatados de diversos tipos, como: grilo, motor, cachoeira, TV fora do ar, apito, chiado, panela de pressão, etc. E independente do som percebido o incômodo é grande e precisa de acompanhamento.



“Como o conjunto das causas que podem levar uma pessoa a ter zumbido é diferente de pessoa para pessoa, é necessário conhecer as particularidades de cada um, seu estilo de vida pessoal e profissional, doenças pré-existentes, alimentação e até mesmo genética, pois estes fatores influenciam o surgimento e avanço do zumbido. E por isso um diagnóstico preciso é essencial para a escolha do tratamento mais apropriado” explica a fonoaudióloga especialista em audiologia clínica, ocupacional e aparelhos auditivos.



Gregorina ainda informa que apenas os profissionais qualificados poderão investigar os diversos aspectos de cada pessoa e solicitar exames com o objetivo de encontrar as características do zumbido. Quando a pessoa não procura ajuda, o zumbido passa a interferir na qualidade de vida, alterando o sono e as atividades diárias, diminuindo concentração e pode levar até a uma depressão. “Para o tratamento correto, é preciso diagnosticar todas as causas e criar estratégias adequadas para tratá-las. O tratamento pode variar desde o uso de aparelhos auditivos, terapia sonora à correção das alterações gerais da saúde do paciente” finaliza Gregorina Rocha.



Por isso a campanha do Novembro Laranja tem como objetivo principal chamar a atenção da população para o zumbido, um problema que vem crescendo rapidamente e já começa a atingir faixas etárias cada vez menores. Através da divulgação de informações e dicas sobre esse tema durante todo mês, a campanha pretende mostrar às pessoas a importância da prevenção e do cuidado com a audição.



Fonte e foto: Dupla Comunicação