SSP investiga participação de mulher em morte de PM
13/01/2018













Arma, munição e celulares apreendidos com mulher suspeita (Foto: Ascom SSP)


A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) já possui suspeitos pelo assassinato do sargento Gilson Alves de Souza, morto com tiro na porta da residência no bairro Veneza na manhã da quinta-feira, 11. Uma mulher presa por porte ilegal de arma de fogo está no centro das investigações. Esta mulher foi presa no final da tarde da sexta-feira, 12. Além de um revólver de calibre 38, os policiais apreenderam dez munições, que estavam escondidas em um buraco da parede da casa e também nove aparelhos de telefone celular.



De acordo com informações da assessoria de imprensa da Secretaria de Estado da Segurança Pública, a polícia trabalha analisando os objetos apreendidos com o objetivo de identificar se arma encontrada na residência da mulher detida foi a mesma utilizada para a prática do assalto contra o policial militar. Os policiais do Departamento de Crimes Contra o Patrimônio (Depatri) também investigam a origem dos aparelhos de telefone celulares apreendidos com a acusada.



Conforme a assessoria da SSP, câmeras de segurança instaladas no ambiente capturaram imagens de dois homens na cena do crime. A polícia já tem pista dos suspeitos que aparecem nas imagens, mas mantém informações em sigilo para não atrapalhar as investigações, segundo a assessoria da SSP.



Por Cássia Santana