Diretoria do Cirurgia diz que poder da CPI restrito
16/04/2018














Hospital Cirurgia é um dos alvos da CPI da Saúde (fotos : Arquivo Portal Infonet)
















Diretor financeiro e administrativo da Fundação, Milton Eduardo Santana







A direção do Hospital de Cirurgia informa que ficou surpresa com a visita dos vereadores na manhã desta segunda-feira, 16, sem agendamento prévio. O diretor financeiro e administrativo da Fundação, Milton Eduardo Santana, explica que os membros da diretoria não estavam disponíveis no momento da fiscalização e que a legislação proíbe esse tipo de visita aos pacientes.



“Não nos negamos a receber os vereadores, mas um dos diretores estava em reunião e eu estava fora da instituição. O acesso aos pacientes é restrito e os vereadores só podem tê-lo com ordem judicial. A CPI da Saúde da Câmara de Vereadores não tem poderes absolutos, mas restritos”, informa o diretor, acrescentando que foi solicitado que os parlamentares retornassem hoje às 15h, mas isso não ocorreu.



Milton fez questão de ressaltar que o Hospital é privado, não recebe recursos públicos e que somente presta serviços ao Sistema Único de Saúde (SUS). Desta forma, o diretor entende que, o Hospital Cirurgia só pode ser fiscalizado pelo Ministério Público. “É bom ressaltar também que estamos falando de pessoas e saúde. O paciente tem direito a sua privacidade”, diz.



E finaliza dizendo que a diretoria respeita o trabalho dos parlamentares e da Comissão Parlamentar de Inquérito da Saúde [instaurada na Câmara de Vereadores para analisar a relação financeira da Prefeitura de Aracaju e dos hospitais filantrópicos, em especial o Hospital Cirurgia]. “Pedimos que os parlamentares retornassem hoje à tarde, mas eles não vieram”, comenta o diretor, acrescentando que o prazo para a Fundação entregar a documentação pedida pela Comissão termina nesta terça-feira, 17.



Visita



Os vereadores que compõem a CPI da Saúde, Isac Silveira (PC do B), Seu Marcos (PHS), Jason Neto (PDT), Anderson de Tuca (PRTB) e Cabo Amintas (PTB) fizeram uma visita surpresa ao Hospital de Cirurgia, durante a manhã desta segunda-feira, 16. Os parlamentares foram barrados e atendidos pela assessoria de comunicação que solicitou que eles voltassem pelo turno da tarde.