Mais de 40 mil pessoas já baixaram o aplicativo e-Título
16/05/2018













Por meio do aplicativo, o eleitor dispõe dos dados eleitorais


Com o objetivo de ampliar o exercício da cidadania e facilitar a portabilidade do título eleitoral, a Justiça Eleitoral disponibiliza o aplicativo “e-Título”, o qual se encontra disponível para downloadnas plataformas digitais. Segundo dados da Coordenadoria de Sistemas Eleitorais do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), até o momento, 41.840 eleitores efetuaram o download do aplicativo no Estado de Sergipe.



Por meio desse aplicativo, o eleitor dispõe de seus dados eleitorais no seu smartphone ou no tablet. Ao ser acessado pela primeira vez, o documento será gravado e ficará disponível no aparelho.



O “e-Título” permite que as informações eleitorais atualizadas estejam sempre à disposição do eleitor (no aparelho eletrônico) sem a necessidade de ele ter que se deslocar até o Cartório Eleitoral para solicitar, por exemplo, a segunda via do título de eleitor.



Para o presidente do TRE-SE, desembargador Ricardo Múcio Santana de Abreu Lima, a quantidade expressiva de downloads demonstra que as inovações da Justiça Eleitoral são bem recebidas pela sociedade. “Como gestores públicos, devemos sempre ter o objetivo de facilitar a vida das pessoas, otimizar o tempo delas. Estou muito satisfeito por saber que mais de quarenta mil eleitores não precisaram sair de casa para ter em mãos, ou melhor, no smartphone, o título eleitoral”, afirmou o desembargador.



Como funciona?



Após baixar o aplicativo das plataformas digitais Play Store (Android)ou Apple Store (iOS), o eleitor deve inserir o número do título eleitoral, o nome, a data de nascimento, o nome da mãe e o do pai. O documento digital contém a foto do eleitor, informações sobre a situação (se está quite ou não), dados biométricos e o endereço de seu local de votação e o mapa com geolocalização.



Benefícios



Além da questão sustentabilidade, o “e-Título” é alternativa para a não emissão de títulos eleitorais em papel e trará impactos financeiros positivos. A economia será perceptível com a redução dos custos da Justiça Eleitoral: menos emissão de segundas vias de títulos eleitorais, uso de menos suprimentos (cartuchos) de impressora, economia em relação à manutenção de equipamentos e menos consumo de energia, entre outros.

Para o eleitor, o benefício é a facilidade de ter os seus dados eleitorais sempre seguros e disponíveis, diminuem-se os riscos de extravio ou danos ao título de eleitor impresso. Melhora-se o tempo de atendimento nos cartórios eleitorais.



Fonte e foto: TRE/SE