Sergipano conta como conquistou o Mundial de Jiu-Jitsu
18/10/2002


Pouca gente sabe que um sergipano esteve participando do Campeonato Mundial de Jiu-jitsu, no mês de setembro, no Iate Clube Jardim Guanabara, Rio de Janeiro, e que conquistou a medalha de Ouro, deixando para trás americanos, ingleses, paulistas e Cariocas. Estamos falando de Paulo Everton, um aracajuano de 39 anos, que a partir de agora concederá uma entrevista à equipe do "Esporte Sergipe", contando como nasceu o interesse em praticar o jiu-jitsu, quais são as perspectivas para o futuro e a brilhante conquista obtida na cidade maravilhosa.

Esporte Sergipe - Quando começou a praticar o jiu-jitsu?
Paulo Everton - Eu comecei despertar interesse pelo esporte, quando trocava idéias com um amigo meu, um carioca, o Sérgio Correa, que veio passear em Aracaju e ele me ensinou essa arte e nunca mais deixei.

Esporte Sergipe - Antes de conhecer o jiu-jitsu, você praticava o surf, explique essa mudança?
Paulo Everton - Nunca deixei de praticar o surf, no entanto, a maioria de meu tempo é dedicado ao jiu-jitsu, já que este esporte não depende de condições de mar e pode ser praticado a qualquer hora.

Esporte Sergipe- Quanto tempo você pratica?
Paulo Everton - Mais ou menos seis anos

Esporte Sergipe - Quais são as principais dificuldades?
Paulo Everton - Na minha opinião não existem dificuldades. Quem quiser praticar o jiu-jitsu tem que comprar um Kimono e procurar um professor altamente competente e que ensine corretamente o esporte.

Esporte Sergipe - Aonde você adquiriu os conhecimentos?
Paulo Everton - Na Companhia de jiu-jitsu, com Eduardo Hernandes, meu professor até hoje. Ele veio do Rio de Janeiro e é credenciado pela Confederação Brasileira de jiu-jitsu.

Esporte Sergipe - Qual foi a sua participação no último Campeonato Mundial?
Paulo Everton - Em primeiro lugar é um campeonato, onde conquistar um titulo se torna muito difícil pelo alto nível técnico dos competidores e ainda mais no Rio de Janeiro tido como berço do jiu-jitsu no Brasil. Tive a oportunidade de fazer três lutas, vencendo todas. Na final, enfrentei um carioca e graças a Deus levei a melhor e acabei conquistando o titulo mundial.

Esporte Sergipe - Quais foram as competições que você se destacou?
Paulo Everton - Em 1999, participei do Campeonato Brasileiro também no Rio de Janeiro, onde obtive a segunda colocação, trazendo a medalha de prata para Sergipe.

Esporte Sergipe - Qual a sua rotina de treinamentos?
Paulo Everton - Eu treino quatro vezes na semana durante uma hora e meia e pratico a musculação.

Esporte Sergipe - É necessário o atleta fazer uma alimentação especial para competir?
Paulo Everton - Para participar das competições, eu preciso estar com o meu peso ideal para não correr o risco de ser desclassificado antes mesmo de lutar.

Esporte Sergipe - Quais são os seus projetos para o futuro?
Paulo Everton - Quero me preparar para participar do Campeonato Pan-americano que acontecerá nos Estados Unidos, no mês de março.