Get Adobe Flash player

Esta página requer Flash Player version 9.0.124 or higher.

Programação
 
 
Notícias
 
31/01/2013 - 14:57
Os perigos das dietas que prometem emagrecimento rápido
Nutricionista alerta para os riscos das dietas sem prescrição
Dieta do ovo cozido é um dos modismos que apresentam riscos à saúde

Dieta do ovo cozido, da sopa, do limão, da papinha de neném, dos sucos, dos chás e até intravenosa – aquela em que não se come absolutamente nada e passa a ser necessário injetar proteínas, vitaminas e minerais direto na veia. Quantas loucuras já foram inventadas para perder peso rapidamente?

A lista de absurdos é interminável e, no verão, esse tipo de “novidade” se multiplica, ganhando muitos adeptos. Mas os riscos são grandes. Não raramente, essas dietas acabam agravando ou fazendo surgir problemas de saúde e até transtornos alimentares, que devem ser tratados com auxílio psiquiátrico.

A nutricionista Marcela Mori acredita que muita gente recorre a dietas ‘malucas’ porque, atualmente, a cobrança da sociedade em relação à beleza e à magreza é intensa. Além disso, as pessoas buscam facilidade – o desejo é perder muito peso em pouquíssimo tempo – e costumam acreditar em tudo que lêem ou ouvem falar, achando que entendem do assunto. “De médico e nutricionista, todo mundo tem um pouco”, brinca Marcela.

“Toda dieta tem que ser personalizada", firma Marcela Mori.

A verdade é que cada pessoa tem necessidades específicas e vários fatores precisam ser considerados na hora de definir a dieta mais adequada. “Toda dieta tem que ser personalizada. O que serve pra um pode ser prejudicial para outro. Por isso, antes de tudo, é necessário fazer um levantamento minucioso e checar o resultado de alguns exames. O paciente pode ter algum problema que tem que ser levado em consideração”, alerta a nutricionista.

A chamada ‘dieta da proteína’, por exemplo, que foi moda há algum tempo e continua sendo seguida por algumas pessoas, pode até contribuir, em alguns casos, para a perda de peso. Entretanto, pacientes que têm problema no fígado podem agravar seriamente seu quadro. Já os famosos shakes, de acordo com Marcela Mori, não são ruins, mas também não educam. “Eles não são personalizados, são apenas uma via fácil. Caso haja alguma deficiência nutricional específica, os shakes podem não suprir”, diz.

Hábitos

Shakes podem não suprir deficiências alimentares específicas

Para Marcela, as pessoas deveriam buscar a mudança de hábitos. O papel do nutricionista é ajudar os pacientes nesse processo, compreendendo seus desejos e necessidades, e traçando metas alcançáveis. “Por outro lado, as pessoas não podem ser dependentes do nutricionista. As mudanças necessárias devem ocorrer, mas depois os hábitos saudáveis devem ser naturais. O nutricionista é apenas um educador, que ensina e acompanha o paciente por um determinado tempo”, avalia ela.

E não tem segredo. Para perder peso de maneira saudável, alguns aspectos têm que ser rigorosamente observados, como a frequência alimentar (não é recomendável passar longos períodos sem comer), as escolhas dos alimentos, o tempo dedicado ao descanso e ao sono, e a prática regular de atividades físicas.

“Infelizmente, muita gente acha mais fácil acreditar em dietas sem nenhum embasamento do que mudar de hábitos. E a gente ouve de tudo. Teve uma paciente que chegou ao meu consultório dizendo que havia feito uma tal de ‘dieta da USP’. Imaginei que fosse algo criado por professores universitários, mas na verdade era uma coisa sem pé nem cabeça, completamente absurda”, conta Marcela Mori.

Confira algumas informações e dicas da nutricionista Marcela Mori:

- O consumo de rações humanas e óleos vegetais pode ser muito bom para algumas pessoas, mas prejudicial para outras;
- Dormir depois do almoço não engorda. Ao contrário, descansar de 15 a 30 minutos faz bem para o organismo;
- Beber água ou suco durante as refeições só é ruim se a quantidade de líquido ingerido for grande, porque o processo digestivo é dificultado. Até 200 ml, não há problema;
- Não existe fruta que seja ruim e que não deva ser consumida porque engorda. O problema é a quantidade ingerida. Afinal, frutose é açúcar.

Por Gabriela Melo

 
Comentários (0)
Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam o pensamento deste portal.
Ícones
Icones rodapé
Redes sociais